Estresse frente à Pandemia

Estresse Covid

Tempo de Leitura: 5 minutos

O surto da pandemia de coronavírus 2019 (COVID-19) pode ser
estressante para as pessoas. O medo e a ansiedade sobre uma doença
ainda desconhecida podem ser esmagadores e causar emoções fortes em
adultos e crianças. Lidar com o estresse tornará você, as pessoas de quem
gosta e sua comunidade mais fortes.

O estresse durante uma pandemia global pode incluir:

– Medo e preocupação com sua própria saúde e com a saúde de seus
entes queridos;
– Alterações no sono ou nos padrões alimentares;
– Dificuldade para dormir ou se concentrar;
– Piora das condições de saúde mental;
– Maior uso de álcool, tabaco ou outras drogas;

As pessoas reagem de forma diferente a situações estressantes. Como
você vai responder ao COVID-19 pode depender do seu histórico, da sua
personalidade e da comunidade em que vive. Essencialmente, depende da
sua atitude diante as adversidades.

As pessoas que tendem a responder mais fortemente ao estresse de uma
crise incluem:

–  Idosos e pessoas com doenças crônicas que apresentam maior risco
de doenças graves por causa do COVID-19;
– Crianças e adolescentes;
– Pessoas que estão ajudando na resposta ao COVID-19, como
médicos, outros profissionais de saúde e socorristas;
– Pessoas com problemas de saúde mental; incluindo problemas com
o abuso de substâncias;

Cuidar de si mesmo, de seus amigos e de sua família pode ajudá-lo a lidar
com o estresse. Ajudar outras pessoas a lidar com o estresse também
pode fortalecer sua comunidade:

 

– Faça pausas ao assistir, ler ou ouvir notícias, incluindo mídias
sociais. Ouvir sobre a pandemia repetidamente pode ser
perturbador.
– Tenha cuidado com seu corpo;
– Respire fundo, alongue-se ou medite;
– Tente comer refeições saudáveis e equilibradas;
– Exercite-se regularmente, mantenha a qualidade do sono;
– Evite álcool e drogas;
– Arranje tempo para relaxar. Tente fazer outras atividades que você
goste. Aquelas que a gente sempre reclama que não tem tempo;
– Conecte-se com outras pessoas. Converse com pessoas em quem
confia sobre suas preocupações e como está se sentindo. Procure
um terapeuta se achar necessário;

Compreender o risco para si e para as pessoas de quem você gosta
também ajuda a tornar este momento menos estressante. Ao
compartilhar informações precisas sobre o COVID-19, você pode ajudar as
pessoas a se sentirem menos estressadas e a estabelecer uma conexão
com elas.

Para os pais:
Crianças e adolescentes reagem, em parte, ao que vêem dos adultos ao
seu redor. Quando pais e cuidadores lidam com o COVID-19 com calma e
confiança, eles podem fornecer o melhor suporte para seus filhos. Os pais
podem ser mais tranquilizadores para os outros ao seu redor,
especialmente as crianças, se estiverem melhor preparados.
Nem todas as crianças e adolescentes respondem ao estresse da mesma
maneira. Algumas mudanças comuns a serem observadas incluem:
– Choro ou irritação excessiva em crianças pequenas;
– Preocupação ou tristeza excessiva;
– Hábitos alimentares ou de sono não saudáveis;
– Irritabilidade e alteração de humor em adolescentes;
– Mau desempenho escolar ou evitação escolar;
– Dificuldade com atenção e concentração;
– Dores de cabeça inexplicáveis ou dores no corpo;

Converse com seu filho ou adolescente sobre o surto de COVID-19.

Responda a perguntas e compartilhe fatos sobre o COVID-19 de uma
maneira que seu filho ou adolescente possam entender.
Tranquilize-os de que seguindo as orientações de isolamento social eles
são seguros. Deixe-os saber que está tudo bem se eles se sentirem
chateados. Compartilhe com eles como você lida com seu próprio
estresse, para que eles aprendam a lidar com você.
Limite a exposição de sua família à cobertura de notícias sobre o COVID-
19, incluindo mídias sociais. As crianças podem interpretar mal o que
ouvem e podem ter medo de algo que não entendem.
Tente acompanhar as rotinas regulares. Se as escolas estiverem fechadas,
crie um cronograma para atividades de aprendizado e atividades
relaxantes ou divertidas.
Seja um modelo. Faça pausas, durma o necessário, faça exercícios e coma
bem. Conecte-se com seus amigos e familiares.

Apoie seus entes queridos. Fale com eles com certa frequência. A
comunicação virtual pode ajudar você e familiares a se sentirem menos
solitários e isolados.

Finalmente, todos vamos experimentar diferentes estágios de mudança e
perda à medida que atravessamos esse tempo imprevisível .
Seja gentil consigo mesmo; permita-se tempo e espaço para experimentar
e processar sua própria experiência de isolamento.

 

Texto escrito por: Leticia Capuruço

Deseja falar com uma psicóloga sobre suas expectativas e frustrações? Na OrienteMe, é possível falar com especialistas todos os dias, por meio do smartphone ou computador, de forma anônima, sem ter que marcar horário. Gostaria de ser atendido/a pela Leticia? Clique aqui e em seguida no botão “Atenda Comigo”.

Gostou do artigo, compartilhe com a rede!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Você também pode gostar

ORIENTEME NA SUA EMPRESA!

Deseja mapear a saúde emocional da sua empresa, oferecer atendimento psicológico aos colaboradores e acompanhar a evolução da saúde emocional das equipes? Solicite um orçamento no botão abaixo e entraremos em contato o quanto antes.

Deseja solicitar um orçamento para sua empresa?

ORIENTEME PARA VOCÊ!

Deseja falar com seu psicólogo por mensagens e videochamadas, quando e onde quiser?

Conheça mais os nossos planos!

INDIQUE A ORIENTEME PARA SUA EMPRESA!