Ser jovem na atualidade

Sobre ser jovem na atualidade

Tal como afirmou o sociólogo Bauman em toda sua vasta bibliografia, vivemos em tempos líquidos. Ou seja, há uma enorme quantidade de informação disponível para ser acessada e conceitos básicos mudam a cada instante, sendo impossível acompanhar todas as reviravoltas da atualidade, seja em âmbito histórico, geográfico ou cultural. 

Nesse contexto, torna-se cada vez mais difícil ser adolescente ou jovem adulto, pois há uma cobrança (nada velada) para que eles estejam sempre atualizados, envolvidos, buscando táticas, criando novos projetos e objetivos. No entanto, já que os tempos atuais demandam conhecimentos infinitos, instantâneos, os quais estão sempre se modificando, como esperar que qualquer ser humano seja capaz de conseguir tal proeza? Isso é algo nunca antes cobrado na história da humanidade e essa atividade é impossível, podendo ser comparada apenas ao clichê “enxugar gelo”.

Uma das queixas que mais escuto em clínica, principalmente vindas de adolescentes e jovens adultos, é a dificuldade de exercer tantas atividades, buscar tantos recursos, estar sempre estudando, aprendendo, trabalhando, de uma forma exaustiva. No meio de tanta correria, não sobre tempo para meditar, refletir sobre si mesmo ou buscar o autoconhecimento, pois quando não estão exercendo nenhuma atividade prática, os jovens se sentem inúteis e cobrados, vagando entre a uma ideia vaga de quem são eles mesmos e o desejo de agradar os mais velhos.

Vocês sabem qual a consequência disso? Pessoas – as quais estão em uma fase de construção e afirmação de personalidades – deprimidas, ansiosas, com um profundo sentimento de rejeição ou solidão. Uma geração de indivíduos com a saúde mental debilitada está sendo criada e são elas que irão conduzir o nosso futuro.

Logo, deixo aqui dois recados. 

Para os pais: ensinem seus filhos a terem um tempo para eles desde crianças, isso não é um desperdício, é um cuidado fundamental!

Para os jovens: não há nada de mais em não ser “produtivo” por alguns momentos ao dia. Meditem, descansem, dêem espaço para cuidar da saúde mental de vocês, procurem o autoconhecimento!

Para além do exposto, lembrem-se sempre que nós da OrienteMe estamos sempre aqui para ajudá-los nessa empreitada!

Texto escrito por: Michelle Stephane Martins, psicóloga OrienteMe

Deseja falar com uma psicóloga? Na OrienteMe, é possível falar com especialistas todos os dias, por meio do smartphone ou computador, de forma anônima, sem ter que marcar horário. Gostaria de ser atendido/a pela Michelle? Clique aqui e em seguida no botão “Atenda Comigo”.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Continue lendo

E-BOOK GRATUITO

O guia completo para nortear a sua empresa no retorno ao trabalho presencial.

E-BOOK GRATUITO

Como o Feedback pode transformar as relações na sua empresa.
Nós armazenamos dados temporariamente para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse.