Explicando o Transtorno Explosivo Intermitente

Transtorno explosivo intermitente

Os estudos sobre este transtorno ainda são escassos se comparados com a  literatura que descreve outros transtornos e a maioria se concentra nas intervenções  farmacológicas. Apesar de existir na literatura há pouco mais de 30 anos, ainda é uma  desordem mental bastante desconhecida. O Transtorno Explosivo Intermitente (TEI) é caracterizado pela incapacidade do paciente para resistir a  um impulso ou tentação que produz um comportamento prejudicial para si próprio ou  para terceiros. 

É um transtorno mental grave e independentemente da natureza da explosão de  agressividade impulsiva, a característica básica do transtorno explosivo intermitente é a  incapacidade de controlar comportamentos agressivos impulsivos em resposta a  provocações vivenciadas que em geral não resultariam em explosões  agressivas.  

Exemplos de atos agressivos incluem ferir ou ameaçar verbalmente uma pessoa.  Na maioria das vezes, os episódios são sucedidos por intenso arrependimento, vergonha,  culpa ou tristeza. E como consequência pode haver a perda do emprego, divórcio,  expulsão ou suspensão escolar, envolvimento policial, etc. Normalmente o quadro é mais  grave quando a pessoa faz uso de bebidas alcoólicas, mesmo em pouca quantidade. 

Existem poucos estudos de tratamentos disponíveis para o TEI e estes são estudos  de casos. A intervenção baseia-se em protocolos que abordam o controle da raiva e da ansiedade em outros transtornos específicos que também apresentam como um dos  sintomas o comportamento agressivo/impulsivo.  

Como consigo identificar?  

• Você “explode” pelo menos 2 vezes por semana? 

• Seu comportamento explosivo é desproporcional em relação à provocação?

• Suas explosões comportamentais NÃO são premeditadas? 

• As explosões impulsivas de agressividade têm um início rápido e duram menos de  30 minutos? 

• Após as explosões você costuma sentir arrependimento, vergonha ou culpa?

Atenção: O diagnóstico final de TEI somente ocorrerá após uma avaliação médica e  psicológica, depois de excluir outros transtornos mentais que poderiam explicar os  episódios de comportamento agressivo. O diagnóstico de TEI não deve ser feito em  indivíduos com idade inferior a 6 anos ou nível equivalente de desenvolvimento (Critério  E) ou naqueles cujas explosões de agressividade forem mais bem explicadas por outro  transtorno mental (Critério F).  

Texto escrito por: Silvia de Oliveira, psicóloga OrienteMe.

Na OrienteMe, é possível fazer terapia online todos os dias, por meio do smartphone ou computador, de forma anônima, sem ter que marcar horário.
Gostaria de ser atendido/a pela Silvia? Clique aqui e em seguida no botão “Atenda Comigo.”

Referências 

1. BARRETO, Tania Maria da Cunha Doutel; ZANIN, Carla Rodrigues e DOMINGOS, Neide Aparecida  Micelli.Intervenção cognitivo-comportamental em transtorno explosivo intermitente: relato de  caso. Rev. bras.ter. cogn. [online]. 2009, vol.5, n.1, pp. 62-76. ISSN 1808-5687 

2. GALVÃO, Dennyse Oliveira; PEREIRA, Carlos Ticiaro Duarte; FORTI, Maria do Carmo Pagan.  Transtorno Explosivo Intermitente – Revisão de Literatura. Revista Brasileira de Neurologia e  Psiquiatria. 2015 Maio/Ago;19(2): 130-145. http://www.revneuropsiq.com.br

Gostou do artigo, compartilhe com a rede!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Você também pode gostar

ORIENTEME NA SUA EMPRESA!

Deseja mapear a saúde emocional da sua empresa, oferecer atendimento psicológico aos colaboradores e acompanhar a evolução da saúde emocional das equipes? Solicite um orçamento no botão abaixo e entraremos em contato o quanto antes.

Deseja solicitar um orçamento para sua empresa?

ORIENTEME PARA VOCÊ!

Deseja falar com seu psicólogo por mensagens e videochamadas, quando e onde quiser?

Conheça mais os nossos planos!

INDIQUE A ORIENTEME PARA SUA EMPRESA!