Pós-pandemia: como lidar com a ansiedade no ambiente de trabalho?

ansiedade-compulsão-autoconhecimento

É inegável que a pandemia trouxe uma série de mudanças profundas na maneira como as pessoas vivem. As relações pessoais mudaram, o trabalho tomou conta das casas e o distanciamento social trouxe mais solidão por conta das restrições necessárias para que a disseminação do Coronavírus fosse controlada. 

Essas mudanças repentinas e a insegurança que uma doença desconhecida trouxe para o mundo também afetou a saúde mental da população, aumentando os níveis de estresse e ansiedade diante de tantas incógnitas. 

E, apesar de a vacinação já trazer uma esperança de que as coisas voltem à normalidade, pode-se afirmar que a pandemia deixará uma série de sequelas, principalmente às relacionadas ao bem-estar emocional da população

Pandemia x aumento da ansiedade

O Brasil é o país mais ansioso do mundo. E a pandemia veio para elevar ainda mais os casos da doença. O aumento do sofrimento psicológico e dos sintomas psíquicos logo nos primeiros meses do isolamento social já mostraram que esse período seria marcado por um aumento nos casos de ansiedade, estafa mental e depressão.

Além da ansiedade, as compulsões por comida, jogos e compras  também aumentaram no período de isolamento. O sedentarismo e o medo do desconhecido também fizeram com que os casos de compulsão alimentar crescessem em 15%, de acordo com um levantamento feito pelo SUS.

As pressões que a nova rotina impôs, o excesso de trabalho, de telas e a diminuição das horas de descanso, também são fatores que levaram ao aumento dos casos de compulsões no Brasil e no mundo. 

O “novo normal” e a saúde mental

Com a aceleração da vacinação, as pessoas finalmente estão se sentindo mais esperançosas para voltar à rotina e o debate das empresas está sendo a preparação dos espaços para um novo modelo de trabalho. Mas, por mais que os profissionais estejam ansiosos com essa volta, é inegável que a insegurança com a volta para o escritório também existe. 

E esse medo pode afetar diretamente as pessoas que já vêm sofrendo com ansiedade, compulsões, depressão e estafa mental, afinal, em pouco tempo os colaboradores terão de se adaptar a uma nova rotina, mais uma vez. 

Como as empresas podem ajudar?

Oferecer alternativas para que o colaborador não sinta a pressão que a volta para o escritório e todas as questões relacionadas à pós-pandemia possam trazer é fundamental para que essa nova fase seja tranquila e saudável. Uma das maneiras mais efetivas para fazer isso é investir em apoio psicológico como benefício corporativo

Com a terapia o profissional pode se restabelecer emocionalmente e desenvolver o autoconhecimento, característica essencial para entender os gatilhos que o levam a ter crises de ansiedade e compulsões, evitando assim que elas aconteçam. 

Além disso, o benefício também pode incentivar o diálogo entre o time e mostrar que a vulnerabilidade, a ansiedade e o medo não são sinais de fraqueza, principalmente em momentos como este, em que as preocupações com a flexibilização do isolamento social podem surgir.

volta-ao-trabalho-saude-mental

Gostou do artigo, compartilhe com a rede!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Você também pode gostar

ORIENTEME NA SUA EMPRESA!

Deseja mapear a saúde emocional da sua empresa, oferecer atendimento psicológico aos colaboradores e acompanhar a evolução da saúde emocional das equipes? Solicite um orçamento no botão abaixo e entraremos em contato o quanto antes.

Deseja solicitar um orçamento para sua empresa?

ORIENTEME PARA VOCÊ!

Deseja falar com seu psicólogo por mensagens e videochamadas, quando e onde quiser?

Conheça mais os nossos planos!

INDIQUE A ORIENTEME PARA SUA EMPRESA!