Orienteme Saúde Ocupacional e Bem Estar corporativo

Qualidade de vida no trabalho

Rotatividade de funcionários na empresa: como reduzir?

Raquel Almeida -

Você sabia que altos índices de rotatividade de funcionários podem custar até duas vezes o salário anual do empregado para as empresas?

Segundo dados da Robert Half, empresa internacional de consultoria de recursos humanos, o Brasil lidera o ranking de países com mais rotatividade de funcionários, com 56% de turnover.

Este número, revelador e preocupante, destaca o desafio enfrentado por muitas organizações na retenção de talentos. A constante perda de colaboradores não apenas afeta a saúde financeira da empresa, mas também a moral e produtividade da equipe.

Diante dessa realidade, compreender as causas e implementar estratégias eficazes para diminuir a rotatividade torna-se crucial. Neste artigo, exploraremos práticas que ajudarão sua empresa a manter uma força de trabalho estável e satisfeita.

Boa leitura!

O que é a rotatividade de funcionários?

A rotatividade de funcionários é um fenômeno comum no ambiente corporativo. Refere-se à taxa em que os colaboradores deixam uma empresa e são substituídos por novos talentos. Esse indicador é crucial para entender a saúde organizacional de um negócio. Uma alta rotatividade pode sinalizar problemas internos, como insatisfação no trabalho ou salários não competitivos.

Entender a causa desse movimento é essencial para as estratégias de gestão de pessoas. A rotatividade pode ser voluntária, quando o funcionário decide sair, ou involuntária, resultante de desligamentos feitos pela empresa. E as consequências? Vão desde custos com recrutamento e treinamento até a perda de know-how e impacto na moral da equipe.

E para lidar com a rotatividade, o primeiro passo é identificar os motivos por trás dela. Pesquisas de clima organizacional e entrevistas de desligamento são ferramentas valiosas nesse processo. Assim, a empresa pode desenvolver estratégias para reter talentos, melhorando aspectos como cultura organizacional, oportunidades de crescimento e benefícios.

Como medir a rotatividade de funcionários?

Entender a rotatividade de funcionários é crucial para qualquer empresa. Esse indicador reflete diretamente na saúde organizacional e na eficiência dos processos de recrutamento e retenção. 

Para medir a rotatividade, o cálculo mais comum envolve uma fórmula simples: 

Some o número de colaboradores que deixaram a empresa no período ao total de funcionários ativos no início do mesmo período, divida por dois para obter a média, e então multiplique por 100 para obter a porcentagem.

Acompanhar esse índice permite identificar tendências e problemas. Por exemplo, uma alta taxa pode sinalizar insatisfação no trabalho ou falhas na seleção de talentos. É essencial analisar os dados em contextos específicos, como departamentos ou faixas etárias. Além disso, compare os resultados com a média do setor para ter uma visão mais clara da situação.

E não basta apenas calcular; a interpretação dos dados é vital. Uma rotatividade equilibrada pode ser benéfica, trazendo novas ideias e competências para a empresa. Contudo, um índice elevado gera custos com: 

  • demissões;
  • contratações;
  • treinamentos.

Além de afetar a moral da equipe. Portanto, monitorar e entender as causas por trás desse indicador é um passo importante para estratégias proativas de gestão de pessoas.

O que é considerada uma alta rotatividade de funcionários?

Um índice elevado de rotatividade pode indicar problemas internos, como insatisfação no trabalho ou salários não competitivos. Para entender melhor, a rotatividade é considerada alta quando supera a média do setor de atuação da empresa. Cada indústria tem sua própria norma, mas taxas acima de 10% anuais costumam acender um alerta. 

E por que isso importa? Bem, uma alta taxa pode levar a custos adicionais significativos com recrutamento, treinamento e perda de produtividade.

Além disso, o ambiente de trabalho pode ser afetado. Colaboradores frequentemente novos podem gerar instabilidade e afetar a moral da equipe. Por isso, é essencial para os gestores monitorar essa métrica e buscar estratégias para reter talentos. Ações como melhoria das condições de trabalho e oportunidades de crescimento profissional são fundamentais para reduzir a rotatividade.

Quais as causas da rotatividade na empresa?

A rotatividade de funcionários é um desafio constante no ambiente corporativo. Esse fenômeno acontece quando colaboradores deixam a empresa por diversos motivos, gerando custos e impactando a produtividade

Entre as causas mais comuns, destacam-se:

  • insatisfação com salários e benefícios;
  • falta de oportunidades de crescimento;
  • desenvolvimento profissional.

Esses fatores são cruciais para manter uma equipe motivada e comprometida com os objetivos organizacionais.

Outro ponto relevante na análise da rotatividade é o ambiente de trabalho. Culturas organizacionais que não promovem a inclusão, respeito e bom relacionamento entre as equipes podem levar a um clima hostil. 

E mais, uma gestão ineficaz também contribui significativamente para o aumento da taxa de saída de colaboradores. Líderes que não sabem comunicar, valorizar ou orientar suas equipes acabam por criar um cenário propício ao descontentamento.

Além disso, o equilíbrio entre vida pessoal e profissional tem se tornado um critério importante para os trabalhadores. Quando uma empresa exige longas jornadas de trabalho ou não oferece flexibilidade, isso pode acelerar o processo de desligamento por parte dos funcionários. 

Vale ressaltar que cada caso deve ser analisado individualmente, pois as motivações para a saída podem variar conforme o contexto e as experiências pessoais de cada um dentro da organização.

Como resolver a rotatividade de funcionários?

Diminuir a rotatividade de funcionários é um desafio essencial para o crescimento estável de qualquer empresa. Começar com uma análise aprofundada das causas é o primeiro passo. Muitas vezes, esse fenômeno está relacionado à insatisfação no trabalho ou à falta de oportunidades de carreira. E então, é essencial agir sobre esses fatores.

Implementar programas de retenção eficazes pode ser um caminho viável. Incentivos como planos de carreira claros, treinamentos e benefícios competitivos são atrativos poderosos. E mais, criar um ambiente de trabalho positivo e acolhedor também ajuda a fortalecer a lealdade dos empregados.

Por último, mas não menos importante, é vital ter processos de contratação que busquem alinhar as expectativas da empresa com as dos candidatos. Uma comunicação transparente sobre os valores e objetivos da companhia pode evitar desencontros futuros. Assim, a seleção de talentos que compartilham da mesma visão da organização pode reduzir significativamente a rotatividade.

Confira alguns insights valiosos no Ted Talk “Vencendo o jogo da retenção de funcionários” de Claire Kemp:

10 Estratégias para reduzir a rotatividade

A rotatividade de funcionários é um desafio persistente para qualquer empresa. Para combatê-la, é essencial entender suas causas e implementar estratégias eficazes. O engajamento dos colaboradores deve ser a prioridade. 

Confira 10 estratégias para reduzir a rotatividade na empresa:

1 – Processo de recrutamento eficaz

Garanta que o processo de recrutamento seja transparente e alinhado às expectativas dos candidatos.

Realize uma seleção cuidadosa para encontrar candidatos que se encaixem na cultura organizacional.

2 – Onboarding significativo

Invista em programas de integração abrangentes para garantir que os novos funcionários se sintam acolhidos e compreendam suas funções desde o início.

3 – Desenvolvimento profissional

Ofereça oportunidades contínuas de aprendizado e desenvolvimento para que os funcionários sintam que estão crescendo profissionalmente dentro da empresa.

4 – Ambiente de trabalho positivo

Crie um ambiente de trabalho saudável, promovendo uma cultura que valorize o respeito, o reconhecimento e a comunicação aberta.

5 – Remuneração competitiva

Garanta que os salários e benefícios estejam alinhados com o mercado, para que os funcionários se sintam justamente compensados pelo seu trabalho.

6 – Equilíbrio trabalho-vida

Promova políticas que apoiem um equilíbrio saudável entre trabalho e vida pessoal, como horários flexíveis ou opções de trabalho remoto.

7 – Comunicação clara e transparente

Mantenha uma comunicação clara sobre as expectativas, mudanças organizacionais e metas, promovendo um ambiente de trabalho transparente.

8 – Reconhecimento e valorização

Reconheça e valorize o trabalho dos funcionários, seja por meio de elogios públicos, programas de reconhecimento ou prêmios.

9 – Avaliações de desempenho significativas

Realize avaliações regulares que incluam discussões sobre metas, progresso e oportunidades de desenvolvimento.

10 – Programas de bem-estar

Implemente programas de bem-estar que abordem tanto a saúde física quanto a mental dos colaboradores, promovendo um ambiente saudável.

Conte com a orienteme para fortalecer a saúde da sua equipe todos os dias!

Ao explorarmos as diversas facetas da rotatividade de funcionários, torna-se evidente que esta é uma questão complexa, com repercussões significativas para qualquer organização. 

Compreendemos o peso financeiro e emocional que a alta rotatividade pode impor às empresas e à sua força de trabalho. E para ajudar nessa tarefa, você pode contar com a orienteme! 

Somos uma plataforma que conecta colaboradores a uma vida mais saudável por meio de psicoterapia, orientação nutricional e orientação física, porque a saúde é composta por um olhar holístico.

Ao contratar a plataforma para sua empresa, os colaboradores ganham acesso a profissionais de psicologia, nutrição e orientação física com certificação e experiência. Além disso, a equipe de RH tem o Portal Corporativo, um painel que permite acompanhar a evolução de diversos indicadores que ajudam a diminuir os níveis de absenteísmo, sinistralidade e aumentar a produtividade, entre outros!

Mais sobre Saúde Ocupacional

O que é feedback e qual a sua importância

Como o RH pode contribuir para relações mais saudáveis entre funcionários 

8 dicas para melhorar os processos de recrutamento e seleção

E-BOOK GRATUITO

e-Book Segurança Psicológica: o guia completo para criar equipes inovadoras​