Qualidade de vida no trabalho

Integração na empresa: como fazer? 5 passos!

Daniela Haidar Chohfi -

Quem nunca se sentiu um pouco perdido nos primeiros dias de um novo emprego? E é exatamente esta a sensação que a organização busca mitigar ao incorporar a integração na empresa.

Também conhecida como onboarding, a integração na empresa tem como objetivo facilitar a adaptação do novo colaborador, promover um senso de pertencimento e aumentar a produtividade e a eficácia no desempenho do trabalho.

No artigo de hoje explicaremos mais detalhes sobre o que é a integração na empresa e como aplicá-la da forma correta durante a recepção de novos colaboradores. 

Boa leitura!

O que é integração na empresa?

A integração na empresa é o processo pelo qual um novo colaborador é incorporado à organização de forma a se tornar parte integrante da equipe e alinhar-se com a cultura organizacional, aos valores e aos objetivos da empresa. 

Ainda, a integração envolve a introdução do funcionário aos colegas de trabalho, ao ambiente de trabalho, aos processos e procedimentos internos, bem como à missão e visão da empresa. 

Com isso, esse processo facilita a adaptação do funcionário recém-contratado, ajudando a promover o sentimento de pertencimento que favorece seu desempenho na função, trazendo bons resultados para a organização.

Qual é a importância de realizar a integração na empresa?

O ditado “a primeira impressão é a que fica” se encaixa perfeitamente neste cenário. 

Pense em toda a dinâmica estabelecida durante o processo de recrutamento e seleção. Agora, a relação é invertida.

O primeiro dia de trabalho do colaborador influencia diretamente na percepção que ele terá em relação à organização à qual agora pertence. Esse conceito é crucial para moldar sua experiência futura.

Afinal, por mais que o novo funcionário já tenha estabelecido contato com a empresa durante todo o processo seletivo e que a conduta da organização ao longo da etapa seja levada em conta nas impressões do colaborador, o laço entre as duas partes só será fortalecido a partir da contratação.

Vantagens de incluir a integração na empresa

Ao garantir que os colaboradores se sintam integrados e acolhidos desde o primeiro dia de trabalho, a empresa obtém uma série de benefícios, tais como:

  • Fortalecimento dos laços entre o novo colaborador e seus colegas de equipe;
  • Aumento da produtividade;
  • Maior engajamento;
  • Comunicação mais eficaz e sem ruídos;
  • Formação de times mais estruturados;
  • Funcionários com visão mais apurada da missão e dos objetivos da empresa;
  • Redução do absenteísmo e da rotatividade no trabalho;
  • Aprimoramento da reputação da empresa como empregadora;
  • Melhor desenvolvimento e evolução do novo profissional;
  • Melhoria do ambiente de trabalho e nas relações profissionais.

Além disso, segundo uma pesquisa da CareerBilder e SilkRoad, 2019, 93% das empresas declararam que uma boa experiência de onboarding é essencial para a decisão de um novo funcionário de permanecer na empresa.

Tipos de integração na empresa

Existem diferentes tipos de integração na empresa, cada qual adaptada a diferentes necessidades e contextos organizacionais conforme a cultura do negócio. Alguns dos tipos comuns são:

1. Integração presencial

Realizada no local de trabalho, essa abordagem envolve a participação do novo colaborador em reuniões, sessões de treinamento e interações diretas com colegas e gestores.

2. Integração virtual

Com o aumento do trabalho remoto e da digitalização, a integração virtual tornou- se uma opção viável. Utilizando ferramentas de comunicação online, como videoconferências e plataformas colaborativas, a empresa pode conduzir o processo de integração de forma eficaz, mesmo a distância.

3. Integração em grupo

Neste formato, vários novos colaboradores passam pelo processo de integração simultaneamente em grupo, permitindo a troca de experiências e a construção de relacionamentos desde o início.

4. Integração individual

Essa abordagem personalizada oferece atenção individualizada do novo colaborador e o deixa familiarizado com as informações da empresa antes de, necessariamente, apresentá-lo aos demais funcionários.

Você pode tornar o processo de integração na empresa mais lúdico, independentemente de qual dos tipos acima escolher. 

Paulo Emílio Barros, músico instrumentista, regente, educador musical e palestrante com larga experiência profissional, mostra como a música nas organizações ajuda a integrar pessoas. Confira:

Integração na empresa e onboarding são a mesma coisa?

Na introdução do artigo apontamos que a integração na empresa também é conhecida como onboarding. Contudo, os termos se referem a aspectos diferentes do mesmo processo

A integração na empresa é o conceito amplo que abrange todas as etapas da incorporação de um novo colaborador. 

O onboarding, por sua vez, refere-se especificamente à fase inicial do processo, em que o funcionário é familiarizado com a empresa, as políticas internas e os procedimentos gerais. 

Portanto, é possível dizer que o onboarding é, na realidade, uma parte essencial da integração, focada em transmitir as informações essenciais para que o colaborador comece a trabalhar de forma produtiva o mais rápido possível.

Essa diferença impactará totalmente no tempo em que a integração na empresa pode levar, ponto que será abordado no tópico seguinte.

Quanto tempo dura a integração em uma empresa?

Quando falamos do onboarding e da apresentação de aspectos básicos da empresa, como políticas internas, regras, apresentação das estruturas físicas e introdução aos outros funcionários, o tempo gasto costuma ser de até três horas.

Contudo, esta média irá variar de acordo com as ações incluídas no plano de recepção dos novos colaboradores.

E como ressaltado no tópico anterior, a integração possui outras etapas além do onboarding. Por isso, é preciso ter em mente que trata-se de um processo que não se encerra ao término do primeiro dia de trabalho do novo funcionário.

Ao contrário: a integração na empresa deve ser realizada de forma contínua por algumas semanas, ou até meses, pois deve incluir, primordialmente, feedbacks de todos os envolvidos.

Portanto, criar um plano de integração sólido, constante e que não seja cansativo é essencial. E explicaremos como você pode criar uma estratégia de recepção no próximo tópico.

Como fazer a integração na empresa em 5 passos

A integração requer um planejamento cuidadoso. Por isso, é crucial ter todas as etapas devidamente estabelecidas e um plano de ação sólido para garantir o sucesso.

Confira como fazer isso corretamente:

1 – Tenha um processo de onboarding fácil e um manual completo de integração

Como falamos, o onboarding é a fase inicial da integração de um funcionário novo na empresa. Portanto, reúna em um manual as principais informações que o colaborador recém contratado precisará saber, como:

– História da empresa;

– Missão, visão e valores;

– Estrutura hierárquica da empresa;

– Conquistas notáveis e desafios enfrentados;

– Metas e aspirações futuras;

– Detalhes sobre o cargo e suas responsabilidades;

– Informações administrativas, como registro de horário, benefícios, parcerias, contatos de recursos humanos e outros setores, etc.

2 – Informe a equipe sobre a adição do novo membro

Noticiar de forma antecipada a equipe que irá recepcionar o novo funcionário é essencial para evitar surpresas e interpretações equivocadas sobre a contratação, além de evitar possíveis atritos e gerar confiança

Por isso, para garantir uma recepção positiva, converse com os colaboradores mais antigos sobre o papel que o novo membro irá desempenhar na equipe. 

Explique a quem ele se reportará e quais serão suas responsabilidades, entre outros aspectos relacionados à sua atuação.

3 – Fale sobre a expectativa da empresa e abra espaço para a que o funcionário contribua com suas expectativas

É indicado relatar ao novo funcionário o que a empresa e a equipe esperam dele, sempre de forma construtiva e sem pressão, com o objetivo de ressaltar o quando sua vinda irá agregar ao crescimento da empresa

Depois, permita que o colaborador fale sobre sobre o que espera da empresa e como pode contribuir com a organização. Isso ajudará a criar um sentimento de pertencimento e de valorização extremamente importantes.

4 – Apresente a empresa toda ao colaborador, e não apenas o seu setor

Essa orientação dependerá do tamanho da empresa, mas procure ao menos apresentar o novo funcionário aos departamentos que tenham correlação com o dele.

E, claro, faça um tour pelas dependências da empresa para que o recém-contratado se familiarize com os ambientes nos quais pode ou não circular e não se sinta confuso ou deslocado.

5 – Pense em uma jornada de aprendizado a longo prazo

Mesmo com o onboarding concluído, é imprescindível manter certa orientação com o novo funcionário. 

Para isso, estabeleça uma figura responsável por treiná-lo e sanar suas dúvidas referentes às funções no decorrer das semanas seguintes à contratação. 

Depois, certifique-se de criar uma cultura de feedbacks, fornecendo pontos de melhorias e elogios ao novo funcionário, destacando como ele se saiu na primeira semana, quinzena ou mês, por exemplo. 

Não se esqueça de sempre abrir espaço para que o colaborador fale como está se sentindo na empresa, já que o feedback deve ser uma via de mão dupla.

A cultura de treinamentos constantes é uma outra excelente forma de seguir com a integração de um funcionário na empresa, para que ele se atualize e se aprimore cada vez mais.

Além disso, o cuidado com a saúde, bem-estar e qualidade de vida dele é essencial em todos os momentos, e deve sempre ser uma prioridade para a empresa. 

Não esqueça de fortalecer esses pontos para que a experiência do colaborador seja sempre positiva, desde o onboarding.

Conte com a orienteme para cuidar da saúde dos seus colaboradores desde a integração!

O desenvolvimento e o crescimento de equipes é composto de diversos fatores, mas principalmente pelo equilíbrio emocional, nutricional e físico. Por isso, uma das principais ações que a sua empresa pode fazer para potencializar o time é oferecer possibilidades de evolução nesse sentido. 

Afinal, uma equipe desequilibrada não consegue dar o seu melhor, o que afeta diretamente os resultados de toda a empresa e os principais indicadores de RH.

A orienteme é a opção ideal para te ajudar nesta tarefa. Somos uma plataforma que conecta colaboradores a uma vida mais saudável por meio de psicoterapia, orientação nutricional e orientação física, porque a saúde é composta por um olhar holístico.

Ao contratar a plataforma para sua empresa, os trabalhadores ganham acesso a profissionais de psicologia, nutrição e orientação física com certificação e experiência. 

Além disso, a equipe de RH tem o Portal Corporativo, um painel que permite acompanhar a evolução de diversos indicadores que ajudam a diminuir os níveis de absenteísmo, sinistralidade e aumentar a produtividade, entre outros!
Interessou-se pela nossa plataforma, mas quer conhecê-la melhor? Entre em contato com um de nossos consultores e entenda como podemos ajudar sua empresa e sua equipe!

Entenda como a orienteme concentra a saúde e o bem-estar da sua empresa em uma só solução.

indicadores de rh

Mais sobre Saúde Ocupacional

Importância de treinamentos sobre gerenciamento de estresse para equipes

Atuação estratégica do RH pode evitar transtornos mentais relacionados ao trabalho

Doenças mentais incapacitantes para o trabalho

E-BOOK GRATUITO

e-Book Segurança Psicológica: o guia completo para criar equipes inovadoras​