Qualidade de vida no trabalho

Absenteísmo no trabalho: 12 causas e como reverter

Raquel Almeida -

Você sabia que o absenteísmo no trabalho pode custar às empresas brasileiras bilhões de reais anualmente? Esse fenômeno, que se refere à ausência frequente dos colaboradores em seus postos de trabalho, representa um desafio significativo para a gestão de recursos humanos. 

Entender as causas do absenteísmo é crucial, não só para a saúde financeira das organizações, mas também para o bem-estar e produtividade das equipes.

Neste artigo, vamos explorar as principais razões que levam os profissionais a se ausentar e como essas questões podem ser endereçadas. Compreender esses fatores não apenas minimiza perdas, mas também promove um ambiente de trabalho mais saudável e engajador.

Boa leitura!

O que é o absenteísmo no trabalho?

Absenteísmo no trabalho é a ausência frequente ou habitual dos colaboradores do seu ambiente laboral. Essas faltas podem ser justificadas, como em casos de doenças e compromissos médicos, ou injustificadas, refletindo diretamente na produtividade da empresa. Analisar as causas do absenteísmo é essencial para criar estratégias que visem aumentar a presença e o engajamento dos funcionários.

E não é apenas sobre a quantidade de dias perdidos. O fenômeno também abrange atrasos e saídas antecipadas que, embora pareçam menos impactantes, ao longo do tempo contribuem significativamente para a perda de eficiência operacional. As razões por trás dessas ausências são diversas e podem incluir fatores pessoais, condições de trabalho inadequadas ou descontentamento com a gestão.

Quais os exemplos de absenteísmo?

Identificar exemplos claros de absenteísmo no trabalho ajuda gestores a compreender e agir sobre o problema. Situações comuns de absenteísmo incluem: 

Licenças médicas prolongadas

Podem ser por doenças físicas ou transtornos psicológicos, sendo um reflexo direto do bem-estar do funcionário e um termômetro para o cuidado da empresa neste tópico.

Faltas frequentes sem justificativa 

Ausências injustificadas prejudicam a dinâmica e a produtividade da equipe e podem apontar um funcionário extremamente insatisfeito ou com problemas pessoais.

Saída antecipada do expediente

Seja saindo antes ou dando as famosas “esticadinhas” nos intervalos, esses comportamentos são clássicos do absenteísmo no trabalho.

Presenteísmo

Estar ausente fisicamente é ruim, mas estar presente fisicamente e distante mentalmente é prejudicial da mesma forma. Esse é o caso do presenteísmo, que caracteriza colaboradores que, mesmo presentes fisicamente, apresentam baixo rendimento devido ao desengajamento ou problemas pessoais, impactando negativamente o ambiente de trabalho.

Quais são as principais causas do absenteísmo?

Absenteísmo no trabalho é uma preocupação crescente para empregadores em todo o mundo. Diversos fatores estão na raiz deste fenômeno, e é crucial entender as causas principais para criar estratégias eficazes de prevenção. As causas podem ter relação com a saúde do trabalhador ou seu nível de satisfação.

Confira as principais causas do absenteísmo no trabalho:

1. Doenças e lesões

Problemas de saúde, como gripes, resfriados, lesões, condições médicas crônicas ou agudas.

2. Saúde mental 

Estresse, ansiedade, depressão e outros problemas de saúde mental que podem impactar a capacidade do funcionário de comparecer ao trabalho.

3. Falta de engajamento e satisfação no trabalho

Funcionários desmotivados, desengajados ou insatisfeitos com o trabalho podem ser mais propensos a faltar.

4. Conflitos no local de trabalho

Conflitos interpessoais, bullying ou ambiente de trabalho tóxico podem levar os funcionários a evitar o trabalho.

5. Problemas de transporte

Dificuldades com o transporte público ou privado podem resultar em atrasos frequentes ou ausências.

6. Problemas pessoais e familiares

Questões familiares, como cuidar de familiares doentes, problemas familiares ou necessidade de atender a compromissos pessoais.

7. Burnout e sobrecarga de trabalho

Excesso de carga de trabalho, prazos apertados e falta de equilíbrio entre trabalho e vida pessoal podem levar ao burnout.

8. Falhas na comunicação

Falta de comunicação eficaz pode levar a mal-entendidos, confusões e desmotivação.

9. Problemas financeiros

Dificuldades financeiras podem causar estresse adicional e levar os funcionários a faltar ao trabalho.

10. Clima organizacional negativo

Uma cultura organizacional negativa, falta de reconhecimento e apoio podem contribuir para o absenteísmo.

11. Problemas de saúde ocupacional

Condições de trabalho inadequadas, exposição a substâncias nocivas ou ergonomia ruim podem levar a problemas de saúde por doenças ocupacionais e absenteísmo.

12. Falta de políticas de flexibilidade

A ausência de políticas que permitam flexibilidade no horário de trabalho pode dificultar que os funcionários equilibrem suas responsabilidades profissionais e pessoais.

O que a lei brasileira diz sobre o absenteísmo?

O absenteísmo no trabalho é uma questão que impacta diretamente a produtividade das empresas e o bem-estar dos funcionários. De acordo com a legislação brasileira, o conceito de absenteísmo está relacionado às ausências ou atrasos dos empregados no ambiente de trabalho. Essas faltas podem ser justificadas ou não e a lei estabelece regras claras para diferenciar as situações.

Primeiramente, é importante destacar que a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) reconhece algumas causas de ausência como legítimas. Isso inclui:

  • Doenças comprovadas por atestado médico;
  • Licença-maternidade;
  • Casos de luto por falecimento de parentes próximos;
  • Cumprimento de obrigações legais, como votação ou serviço militar.

E mais, a CLT prevê que o empregado não deve sofrer descontos em seu salário quando as faltas se enquadram nessas categorias legalmente protegidas.

No entanto, o absenteísmo não justificado é outra história. A legislação permite que as empresas tomem medidas disciplinares contra o empregado que falta sem motivo legítimo. Estas medidas podem variar desde advertências até a demissão por justa causa, dependendo da frequência e das circunstâncias das ausências. Portanto, é fundamental que tanto empregadores quanto empregados estejam cientes das normativas vigentes para evitar problemas legais e garantir um ambiente de trabalho equilibrado e produtivo.

Como calcular o índice de absenteísmo no trabalho?

O índice de absenteísmo é uma métrica que expressa a frequência e a extensão das ausências dos funcionários em relação ao total de horas programadas para trabalhar. Calcular esse índice é uma maneira eficaz de avaliar o impacto das faltas no ambiente de trabalho. 

Confira a fórmula básica para calcular o índice de absenteísmo:

Índice de absenteísmo = (total de horas ausentes / total de horas trabalhadas) x 100

Some o total de horas ausentes durante um período específico. Isso pode ser calculado multiplicando o número de dias de ausência pelo número de horas 

Depois, calcule o número total de horas que todos os funcionários deveriam ter trabalhado durante o mesmo período. Por fim, divida o número de horas ausentes pelo número total de horas trabalhadas e multiplique por 100 para obter o índice de absenteísmo em termos percentuais.

Exemplo:

Suponha que, durante um mês, a sua equipe tenha perdido 200 horas devido a ausências, e o número total de horas trabalhadas programadas para todos os funcionários era de 10.000 horas. O cálculo seria:

Índice de absenteísmo = (200 / 10.000) x 100 = 2%

Portanto, o índice de absenteísmo seria de 2%, indicando que, em média, 2% das horas programadas foram perdidas devido a ausências.

É importante realizar esses cálculos em intervalos regulares para monitorar as tendências ao longo do tempo e identificar padrões que possam exigir ações preventivas.

Como diminuir o absenteísmo no trabalho?

Diminuir o absenteísmo no trabalho é fundamental para a produtividade e saúde organizacional. O primeiro passo é identificar as causas que levam à falta dos colaboradores. Pode ser stress, insatisfação ou problemas de saúde. Entender o porquê dos afastamentos é crucial para traçar ações. 

Confira estratégias para diminuir o absenteísmo de funcionários no trabalho:

1. Ambiente de trabalho positivo

Crie uma cultura organizacional que valorize o respeito, a comunicação aberta e o reconhecimento, promovendo um ambiente de trabalho positivo.

Cristina Ghiringhello, premiada como a “primeira empresária da gentileza” pela Associação Amor e Cor, fala sobre a importância da empatia no trabalho para diminuir o esgotamento e o absenteísmo, aumentar o bem-estar e gerar um impacto direto na produtividade.

Assista ao Ted Talk de Cristina intitulado “A liderança gentil”:

2. Programas de bem-estar

Implemente programas de bem-estar que abordem tanto a saúde física quanto a mental dos funcionários. Isso pode incluir aulas de exercícios, sessões de meditação ou palestras sobre gestão do estresse.

3. Flexibilidade no trabalho

Considere políticas que ofereçam flexibilidade no horário de trabalho, permitindo que os funcionários equilibrem melhor suas responsabilidades pessoais e profissionais.

4. Políticas de licença

Desenvolva políticas claras relacionadas a licenças e absenteísmo, garantindo que os funcionários entendam os procedimentos e sintam-se apoiados quando necessário.

5. Comunicação clara e transparente

Mantenha uma comunicação clara sobre as expectativas de trabalho, mudanças organizacionais e ofereça canais para que os funcionários expressem suas preocupações.

6. Acesso a Serviços de saúde

Ofereça facilidades para acesso a serviços de saúde, como consultas médicas no local de trabalho ou parcerias com clínicas médicas próximas.

7. Treinamento em habilidades de gerenciamento de estresse

Forneça treinamento em habilidades de gerenciamento de estresse para ajudar os funcionários a lidar com pressões e desafios de forma mais eficaz.

8. Desenvolvimento profissional

Ofereça oportunidades contínuas de aprendizado e desenvolvimento, mostrando aos funcionários que a empresa investe em seu crescimento profissional.

9. Reconhecimento e incentivos

Reconheça o bom desempenho e ofereça incentivos para motivar os funcionários a permanecerem engajados e comprometidos.

10. Avaliação e ações preventivas

Realize avaliações regulares para identificar tendências de absenteísmo e tome ações preventivas antes que se tornem problemas recorrentes.

Conte com a orienteme para engajar seus colaboradores!

Reduzir o absenteísmo no trabalho é um desafio constante para as empresas. Engajar os colaboradores é a chave para manter uma equipe motivada e produtiva. A orienteme surge como uma solução eficaz, utilizando estratégias inovadoras para aumentar o comprometimento de cada membro da equipe. 

Somos uma plataforma que conecta colaboradores a uma vida mais saudável por meio de psicoterapia, orientação nutricional e orientação física, porque a saúde é composta por um olhar holístico.

Ao contratar a plataforma para sua empresa, os trabalhadores ganham acesso a profissionais de psicologia, nutrição e orientação física com certificação e experiência. 

Além disso, a equipe de RH tem o Portal Corporativo, um painel que permite acompanhar a evolução de diversos indicadores que ajudam a diminuir os níveis de absenteísmo, sinistralidade e aumentar a produtividade, entre outros!Interessou-se pela nossa plataforma, mas quer conhecê-la melhor? Entre em contato com um de nossos consultores e entenda como podemos ajudar sua empresa e sua equipe!

Leia mais

Meses Coloridos: Ideias de Ações para Campanhas de Saúde nas Empresas

Licença nojo: saiba tudo sobre o afastamento por luto

Employee Net Promoter Score (eNPS): o que é, como calcular e como melhorar

E-BOOK GRATUITO

e-Book Segurança Psicológica: o guia completo para criar equipes inovadoras​