Home > Blog > Teoria dos dois fatores: o que é e qual sua importância para o sucesso das empresas [GUIA]

Teoria dos dois fatores: o que é e qual sua importância para o sucesso das empresas [GUIA]

teoria dos dois fatores

Qual o segredo para funcionários motivados e satisfeitos? É exatamente isso que a teoria dos dois fatores responde.

Frederick Herzberg formulou a teoria dos dois fatores para explicar o comportamento das pessoas no trabalho. A partir de seus estudos, ele entendeu como os negócios podem promover mais sucesso a partir da satisfação de seus funcionários.

Por isso, neste artigo trouxemos tudo que você precisa saber sobre o tema, qual sua importância e como aplicar a teoria na sua empresa!

Boa leitura!

O que é Teoria dos Dois Fatores?

A Teoria dos Dois Fatores, ou Teoria de Herzberg, defende que duas condições, relacionadas às circunstâncias do trabalho e às questões interpessoais, são responsáveis por definir o nível de satisfação e motivação do funcionário com a companhia.

A Teoria dos Dois Fatores surgiu a partir de um estudo feito nos anos 50 com colaboradores de indústrias em Pittsburgh, na Pensilvânia. O estudioso Frederick Herzberg propôs esse estudo para entender como as pessoas se relacionam com o ambiente de trabalho.

Dessa forma, ele descobriu como manter e motivar o ativo mais importante para as empresas: os funcionários.

Em sua pesquisa, Herzberg constatou, então, que existem dois fatores que baseiam a motivação (ou desmotivação) de alguém com a empresa. Ele chamou esses conceitos de fatores higiênicos e fatores motivacionais, e vamos explicar o que são.

Quem foi Frederick Herzberg?

Frederick Herzberg foi um psicólogo e professor norte-americano, tornando-se de grande influência no segmento de gestão empresarial. Ele foi conhecido por ser um dos grandes responsáveis por desenvolver o assunto da motivação no trabalho.

Herzberg é autor de obras como “A motivação para o trabalho” e “As necessidades dos trabalhadores: as mesmas em todo o mundo”. Pelo detalhamento e importância de suas pesquisas, os conceitos cunhados por ele continuam sendo utilizados e trazendo resultados para empresas mesmo quase 60 anos após sua publicação.

O que são fatores higiênicos e motivacionais

“A verdadeira motivação vem de realização, desenvolvimento pessoal, satisfação no trabalho e reconhecimento.” 

Essa frase de Frederick Herzberg é um ótimo exemplo do que ele descobriu, em suas pesquisas, sobre o relacionamento das pessoas com o trabalho.

Então, para explicar o que define a motivação e satisfação no emprego, o estudioso baseou a Teoria dos Dois Fatores em dois conceitos: fatores higiênicos e fatores motivacionais.

Fatores higiênicos

Os fatores higiênicos têm relação direta com a empresa. Em resumo, são fatores externos ao colaborador, que ele não controla, mas que afetam sua motivação no trabalho.

É importante ressaltar que os fatores higiênicos não são responsáveis por motivar os colaboradores, eles são considerados condições básicas. Porém, a falta deles pode ser a causa de insatisfação no trabalho.

Assim, alguns fatores higiênicos, de acordo com a Teoria dos Dois Fatores, são:

  • Salário;
  • Cultura da empresa;
  • Os benefícios oferecidos;
  • Oportunidades de crescimento e desenvolvimento;
  • Segurança;
  • Clima organizacional;
  • O espaço físico da empresa;
  • Relacionamentos interpessoais no trabalho;
  • Segurança.

É de se imaginar que, realmente, não é possível estar feliz no emprego se o ambiente tiver um clima ruim e a remuneração for baixa. Portanto, esses seriam alguns pontos básicos para que o colaborador não se torne insatisfeito com a empresa.

Fatores motivacionais

Ainda, ao contrário dos fatores higiênicos, os fatores motivacionais estão diretamente relacionados com a motivação do trabalhador no ambiente de trabalho. Eles também estão ligados à atuação do funcionário, seus objetivos e metas na carreira.

Ou seja, quando esses fatores estão regulados, o colaborador é mais feliz, produtivo e, claro, motivado. 

Alguns fatores motivacionais são:

  • Autonomia no trabalho
  • Definição de objetivos
  • A função desempenhada
  • Reconhecimento
  • Crescimento profissional

É importante ressaltar que, dependendo da situação, o trabalhador pode ter mais ou menos controle sobre essas circunstâncias, mas eles também podem (e devem) ser promovidos pela empresa. Assim, é importante ressaltar que a falta desses fatores também pode causar insatisfação.

Então, como esses fatores se aplicam no dia a dia das empresas?

Com a Teoria dos Dois Fatores, Herzberg conseguiu mostrar que os fatores externos e de responsabilidade da empresa têm muita influência sobre a motivação, produtividade e resultados do colaborador.

Portanto, essa é uma noção que influencia muito em como as empresas conduzem seus processos e culturas. Isso porque, ao entender esse conceito e como aproveitar as oportunidades de potencializar os colaboradores, é possível proporcionar grandes benefícios para os dois lados.

Confira também: Indicadores de RH: os 17 KPIs que você precisa conhecer!

Qual a importância da teoria dos dois fatores para as empresas?

A Teoria dos Dois Fatores proporciona maior entendimento sobre a relação das pessoas com o trabalho.

Dessa forma, empresas podem fortalecer pontos específicos de seus negócios, visando maior produtividade e qualidade de vida no trabalho. Primeiramente, proporciona um melhor ambiente para o time e, por consequência, colaboradores mais saudáveis física e psicologicamente.

Assim, é possível elevar a cultura e o clima organizacional, diminuir o turnover, fortalecer o sentimento de pertencimento, colaborar para o aumento de resultados e para a atração e o desenvolvimento de talentos na empresa.

Resumindo, a Teoria dos Dois Fatores beneficia tanto os colaboradores quanto a empresa. Lembrando que, assim, também é possível contribuir com uma grande tendência do mercado, que é o employer branding, que significa marca empregadora em tradução livre.

Esse conceito ajuda as empresas a crescerem e se destacarem no mercado ao promoverem uma cultura interna diferenciada. Isso porque, uma pesquisa da Randstad constatou que 61% das pessoas afirmam que a cultura da empresa conta mais que o salário na hora de tomar uma decisão.

Assim, ficam claras as vantagens e a importância de aplicar conceitos como a Teoria dos Dois Fatores na sua empresa, certo? Agora, você entenderá exatamente como fazer isso!

Passo a passo para aplicar a teoria dos dois fatores

A teoria de Herzberg é bastante ampla e permite que as empresas a adaptem de acordo com suas necessidades. 

Porém, existem alguns passos que podem ajudar a sua equipe a ter mais satisfação e motivação no dia a dia, e listamos quais são.

1 – Analise os fatores higiênicos da teoria dos dois fatores

Como você viu, os fatores higiênicos são aqueles associados ao ambiente, política e cultura da empresa. Portanto, são de responsabilidade dela e, se não estiverem presentes, podem ser a causa de insatisfação entre os funcionários.

Por isso, eles podem ser os grandes vilões da rotatividade e outros problemas que prejudicam as empresas. Então, alinhar esses pontos da Teoria dos Dois Fatores é o primeiro passo para aplicar o conceito entre o time.

Lembre-se de que é preciso ter uma visão mais ampla sobre os fatores higiênicos e analisá-los de forma justa.

Dessa forma, você pode avaliar, por exemplo:

  • A remuneração está de acordo com os padrões de mercado, exigências e nível de cada cargo?
  • Como a nossa cultura organizacional impacta as pessoas?
  • As nossas lideranças são treinadas para serem assertivas, encorajadoras e respeitosas?
  • Todos têm espaços e equipamentos confortáveis para utilizar no dia a dia?
  • Temos oportunidades para crescimento interno como, por exemplo, planos de carreira?
  • As relações interpessoais aqui são saudáveis? O que fazemos para incentivá-las?
  • Esse é um ambiente psicologicamente seguro?

A partir disso, você pode conversar com outras lideranças e departamentos relacionados com esses pontos para ajustá-los. Além de contribuir com a Teoria dos Dois Fatores na empresa, é possível reforçar detalhes que beneficiam a empresa em diversos aspectos.

2 – Ofereça benefícios de terapia

A satisfação com a vida em geral também é um fator importante para a relação dos colaboradores com o trabalho. Muitas vezes algum tipo de sofrimento pode afetar o equilíbrio emocional e também a carreira.

Por isso, as empresas têm investido em benefícios de psicoterapia e acompanhamento psicológico, pois trazem diversos benefícios. A terapia é um ambiente seguro e personalizado, onde a pessoa pode trabalhar diversos pontos importantes, como aconselhamento de carreira, sofrimentos, além do âmbito da saúde mental, etc.

Além disso, pelos benefícios que a psicoterapia traz, um estudo mostrou que, a cada dólar que as empresas investem em ações voltadas à saúde, elas ganham até quatro dólares de retorno. Ainda, com maior equilíbrio mental, os funcionários conseguem ser mais felizes e produtivos.

Por isso, se você quer promover mais bem-estar na sua empresa, recomendamos oferecer a OrienteMe como benefício. Somos uma plataforma de psicologia e nutrição que conecta empresas e colaboradores a uma vida mais saudável.

Conosco, os profissionais da empresa ganham acesso a psicoterapia online e a equipe de RH um painel que mostra os níveis emocionais das pessoas, ajudando a identificar os riscos de desenvolvimento de distúrbios mentais. Não deixe de conferir!

Você sabe qual o custo da saúde
emocional para sua empresa?

3 – Atente-se à segurança psicológica

A segurança psicológica é um termo que se refere a um ambiente de trabalho saudável que possibilita a exposição de ideias e habilidades sem preocupações.

Assim, a falta desse conceito nas empresas cria times inseguros, insatisfeitos e de baixa performance. Portanto, investir em segurança psicológica também é investir em maiores sucessos para a empresa.

A falta da segurança em geral, inclusive, está incluso nos fatores higiênicos da Teoria dos Dois Fatores, sendo de extrema importância. Para investir em um ambiente com segurança psicológica, o que você pode começar a aplicar é:

  • Construir um ambiente aberto à fala e às opiniões de todos;
  • Avaliar como a empresa lida com erros;
  • Incentivar uma comunicação mais empática;
  • Inclua os colaboradores nas tomadas de decisões;
  • Promova uma cultura de feedback.

Lembre-se de que a cultura organizacional deve ser algo promovido constantemente, e a segurança psicológica é um pilar essencial para baseá-la e promover mais sucesso. 

4 – Invista no enriquecimento do trabalho

De acordo com os estudos de Herzberg, a qualidade de vida no trabalho conta com um conceito fundamental: o enriquecimento do trabalho. Essa ideia defende a substituição das tarefas com baixo grau de complexidade por outras com grau mais elevado, Isso ajuda a desafiar o profissional, o faz crescer e proporciona satisfação.

Ou seja, a empresa pode avaliar como está a função atual do colaborador, sua satisfação nela e entender como contribuir. Essas ações podem acontecer através de reuniões, dinâmicas de grupo ou momentos de feedback.

Alguns conceitos para aplicar nesse sentido são:

  • Eliminar o controle por parte da liderança e oferecer autonomia e maior responsabilidade;
  • Compartilhar metas e resultados (individuais e coletivos);
  • Entender as tendências da função e como desafiar o trabalhador.

Dessa forma, empresa e funcionário entendem como podem aprimorar sua relação e conseguir mais benefícios, qualidade e satisfação para ambas as partes.

De onde surgiu a teoria dos dois fatores

O que muitos não sabem é que Frederick Herzberg serviu no exército americano como sargento antes de iniciar suas pesquisas. Inclusive, foi essa experiência que fez com que ele se interessasse pelo tema da motivação.

Portanto, ao se aprofundar no tema, ele conduziu um estudo com os colaboradores de uma indústria de indústrias em Pittsburgh, na Pensilvânia, como mencionamos. Para esse estudo, ele fez duas perguntas para determinar o que influenciava na satisfação e motivação dos profissionais.

Assim, sua análise foi tão certeira e relevante que seus livros são conhecidos pelo mundo todo, bem como a Teoria dos Dois Fatores.

A diferença entre a teoria de Maslow e Herzberg 

Quando o tema é motivação, as teorias de Maslow e Herzberg podem ser confundidas por algumas pessoas, mas são conceitos diferentes.

Em resumo, as pesquisas do psicólogo Abraham Maslow focam em diferentes aspectos das necessidades humanas. Para ele, os seres humanos se motivam a partir dessas demandas, procurando satisfazê-las.

Já a teoria de Frederick Herzberg observou o comportamento e motivação humana em relação ao ambiente de trabalho. Foi a partir disso que ele chegou aos pontos que compõem a Teoria dos Dois Fatores.

Motivação e segurança psicológica

Uma das nossas dicas para aplicar a Teoria dos Dois Fatores na empresa é relacionada à segurança psicológica, que é um tema muito relevante para profissionais de RH, aqueles que praticam a gestão ocupacional e organizações no geral.

Isso porque, um ambiente com segurança psicológica (onde o colaborador pode contribuir, aprender, errar e desafiar-se) é o segredo para a alta performance de grandes empresas no mercado.

Até porque, quem aprofundou e trouxe o tema mais à tona foi o Google, ao investigar o segredo dos times mais inovadores e de maior resultado para a companhia. Desde então, ele investe muito nessa ideia.

Assim, esse conceito está diretamente ligado à motivação no trabalho, como diz a Teoria dos Dois Fatores, pois faz com que o colaborador se sinta seguro em propor novas ideias, assumir novos desafios e buscar sempre o melhor desempenho.

Por isso, além de garantir mais saúde mental, confiança e bem-estar, a segurança psicológica é a base do crescimento de diversos negócios.

Como a OrienteMe pode ajudar a sua empresa a ter colaboradores mais motivados?

A OrienteMe conecta pessoas a uma vida mais saudável ao fortalecer a saúde física e mental. Dessa forma, colaboramos tanto para a satisfação quanto para a motivação dos colaboradores em mais de uma área da vida.

Com o apoio de psicólogos e nutricionistas experientes, os profissionais poderão ser incentivados a adotar hábitos mais equilibrados. Por consequência, isso resulta na melhora da saúde mental e física deles.

Mas os benefícios não são apenas para os funcionários. O RH também ganha uma vantagem enorme ao adotar nossa plataforma.

Disponibilizamos o acesso ao Portal Corporativo OrienteMe, um painel que possibilita o acompanhamento de indicadores relevantes, como mapeamento de riscos relacionados à saúde mental, níveis emocionais dos colaboradores e os principais temas tratados.

Quer conhecer melhor a plataforma? Acesse nossa página para empresas e confira os benefícios que proporcionamos aos seus colaboradores e ao seu negócio!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Mantenha-se informado, e tenha os melhores conteúdos
para seu desenvolvimento diretamente no seu email.

Não se preocupe, prometemos não mandar spam

E-BOOK GRATUITO

Como o Feedback pode transformar as relações na sua empresa.
Nós armazenamos dados temporariamente para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse.