Qualidade de vida no trabalho

Síndrome do impostor: como identificar e como afeta o trabalho

Daniela Haidar Chohfi -

Insegurança, dúvidas constantes, sentimento de ansiedade e procrastinação: se você se identificou com esses sintomas, saiba que pode pode estar sofrendo da síndrome do impostor

Seja em relação a algum acontecimento pessoal ou a fatos ligados ao trabalho, todas as pessoas já se sentiram inseguras em algum momento da vida. 

Mas, quando essa sensação surge a ponto de inibir todas as conquistas e fazer com que a pessoa sinta muito medo do fracasso, deixando, inclusive de aceitar feedbacks ou novas oportunidades, é importante investigar. 

Para você entender mais sobre o assunto e principalmente como ele pode afetar sua vida tanto no âmbito pessoal quanto no profissional, preparamos esse artigo completo.

Boa leitura!

O que é a síndrome do impostor?

A pessoa que sofre com a síndrome do impostor se sente inferior aos outros e acredita que todas as suas conquistas ocorreram ao acaso. 

Assim, essa síndrome é caracterizada por uma grande dificuldade em reconhecer seus talentos, esforços e conquistas, principalmente profissionais,

O indivíduo não se acha à altura do que está acontecendo em sua vida, trazendo diversas consequências, inclusive no trabalho. Isso porque, por não se sentir capaz, ele acaba trabalhando mais para compensar a sua “incapacidade”

Ou seja, ele passa a ter mais dificuldade também para se desligar do trabalho, podendo até desenvolver doenças como depressão e Síndrome de Burnout.

Curiosamente, o termo “síndrome do impostor” foi utilizado pela primeira vez em 1978 pelas psicólogas e pesquisadoras Pauline Clance e Suzanne Imes, da Universidade do Estado da Geórgia, nos EUA. 

Elas cunharam o termo após estudarem casos de mulheres com carreiras de sucesso, mas que, mesmo assim, não se sentiam suficientes.

Como surge a síndrome do impostor?

Como qualquer outro problema relacionado à saúde emocional, a síndrome do impostor vai se apresentar de maneiras e por motivos diferentes em cada pessoa.

Entretanto, existem alguns fatores de risco que podem desencadear com que esse problema seja mais frequente no dia a dia, como:

  • Ambientes com alta pressão e estresse;
  • Abuso moral e psicológico praticado por chefes;
  • Desmotivação;
  • Falta de reconhecimento;
  • Traumas de infância;
  • Aumento das responsabilidades sem o devido preparo.

Portanto, todos esses fatores, principalmente se somados, são grandes riscos para os profissionais, até porque podem colaborar para o surgimento da Síndrome de Burnout.

Quem é mais afetado pelo síndrome do impostor?

Geralmente, mulheres e outras pessoas pertencentes a grupos minoritários na sociedade, como a comunidade LGBTQIA+, são mais afetadas pela síndrome, especialmente por sentirem que precisam se destacar mais que os demais para alcançar certas oportunidades.

A síndrome do impostor em mulheres

Até pelo modo como foi descoberta, é observado que a síndrome do impostor costuma afetar mais as mulheres

Um estudo feito pela Universidade Dominicana da Califórnia mostrou que 70% dos profissionais bem-sucedidos que apresentaram sintomas relacionados a essa questão eram do sexo feminino

Isso ocorre pois elas ainda sofrem com a pressão do dia a dia, junto ao acúmulo de funções, como, muitas vezes, mãe gestora do lar e profissionais. 

Por isso, acabam se sentindo sobrecarregadas, com a sensação de que não conseguirão fazer tudo o que precisam. 

Sinais da síndrome do impostor no dia a dia

Uma pessoa com a síndrome do impostor tem um olhar duro sobre si mesma, não reconhece seus sucessos e avanços e tem um alto senso de autocobrança. Sendo assim, alguns outros sinais que podem aparecer no dia a dia são:

  • Procrastinação;
  • Baixa autoestima;
  • Dúvidas em relação à capacidade profissional;
  • Dificuldade em aceitar elogios;
  • Autossabotagem;
  • Apreensão constante;
  • Perfeccionismo;
  • Autocrítica excessiva.

Como é de se imaginar, se não tratados, todos esses sintomas causam um intenso sofrimento no dia a dia, podendo colaborar com casos de ansiedade e estresse.

Leia também: Saúde ocupacional: o que é e como promovê-la + exemplos

Como identificar a síndrome do impostor?

Identificar a síndrome do impostor é um processo individual, mas que pode ser facilitado com algumas ferramentas.

A primeira delas é o autoconhecimento. A partir dele, é possível entender quais pensamentos não condizem com a realidade e podem estar atrapalhando o seu dia a dia,

Ainda, a psicoterapia pode ser outra grande aliada desse processo. A partir dela, é possível contar com a ajuda de um profissional para identificar esses sintomas que prejudicam a rotina e encontrar maneiras de superá-lo.

Para essas duas ferramentas, a autoanálise é essencial. Portanto, você pode identificar se tem pensamentos como:

  • “Não me sinto suficiente e preparado para essa função, mesmo tendo sido reconhecido para isso”;
  • “Nunca estou satisfeito com os meus resultados”
  • “Não consigo enxergar minhas qualidades ou os pontos pelos quais as pessoas me elogiam”, entre outros.

Leia também: Indicadores de RH: os 17 KPIs que você precisa conhecer!

O impacto da síndrome do impostor no trabalho

Além de trazer consequências para a vida pessoal, a síndrome do impostor também pode refletir negativamente na carreira, afetando a produtividade, a administração do tempo e até a habilidade de liderança

Assim, quem sofre com essa questão de saúde emocional pode ter o seu rendimento afetado por alguns fatores, como:

Sobrecarga de trabalho

Apesar do medo de não fazer uma entrega perfeita, o profissional que  sofre com a síndrome do impostor busca estar sempre disponível para não demonstrar a sua insegurança. 

Essa disponibilidade acaba agravando a questão, pois o profissional acaba fazendo uma má gestão do seu tempo. Assim, se sente ainda mais inseguro por fazer uma entrega que não será como ele imaginava que seria. 

Queda de produtividade

Normalmente, o “impostor” também é um procrastinador, pois, ao mesmo tempo em que quer dar conta de todas as tarefas, ele não se sente apto para fazê-las. Por isso, precisa de um esforço muito maior para cumprir suas demandas. 

Esgotamento mental

Quando o indivíduo sofre com síndrome do impostor por muito tempo, ele pode desenvolver um esgotamento mental, pois toda a energia dela será direcionada para mostrar sua efetividade no trabalho. Sendo assim, as empresas têm investido cada vez mais em ferramentas de proteção à saúde mental dos seus colaboradores. 

Buscando uma plataforma de gestão de saúde ocupacional para sua empresa?
Entre em contato, e entenda como a oriente impulsiona sua empresa através de uma abordagem data-driven de saúde corporativa.

Como evitar a síndrome do impostor na empresa?

Ampliar a confiança no trabalho e a segurança psicológica na organização são formas de contribuir para menores níveis de ansiedade, estresse e síndrome do impostor entre a equipe.

Da mesma forma, prezar pela boa comunicação e pelo hábito de feedbacks entre o time são duas alternativas que ajudam a assegurar os colaboradores sobre suas capacidades.

Ainda, é ideal que os líderes da empresa sejam treinados para acolher qualquer caso relacionado à saúde mental da equipe, sempre que necessário. No caso da síndrome do impostor, para prevenir que lideranças despreparadas agravem ainda mais esses casos, esse conhecimento é ainda mais importante.

Além disso, o ideal é que a empresa consiga prevenir esses casos, além de potencializar a saúde emocional do time a partir de benefícios e ações voltadas ao bem-estar.

Plataformas de saúde corporativa, como a orienteme, podem ajudar o seu time a encontrar mais equilíbrio no dia a dia, aumentar a produtividade, combater problemas emocionais, nutricionais e físicos e muito mais! 

Conheça mais sobre a nossa solução na nossa página para empresas.

Conte com a orienteme para fortalecer a saúde mental, física e nutricional do seu time!

A saúde e o bom desempenho no trabalho são compostos por diversos fatores, mas principalmente pelo equilíbrio emocional, nutricional e físico. Por isso, para que a sua empresa seja mais forte, ela precisa de times mais fortes e colaboradores mais fortes. 

A orienteme é a opção ideal para te ajudar nesta tarefa. 

Somos uma plataforma de gestão de saúde corporativa, que conecta colaboradores a uma vida mais saudável por meio de psicoterapia, orientação nutricional e orientação física, porque a saúde é composta por um olhar holístico.

Com a orienteme, a sua empresa não precisa escolher apenas um aspecto da saúde para potencializar, mas pode cuidar da sua equipe por completo.

Ao contratar a plataforma para sua empresa, os trabalhadores ganham acesso a profissionais de psicologia, nutrição e orientação física com certificação e experiência, além de um mapeamento completo de indicadores estratégicos feito pela orienteme, que identificam como está a situação atual da saúde da sua empresa. 

A equipe de RH tem o Portal Corporativo, um painel que permite acompanhar a evolução de diversos indicadores que ajudam a diminuir os níveis de absenteísmo, sinistralidade e aumentar a produtividade, e muito mais!

A partir disso, você conta com a orienteme para conectar seus colaboradores com os melhores profissionais em cada caso a ser tratado, além de uma equipe pronta para te ajudar a entender a situação de saúde da sua empresa e promover ações assertivas, como treinamentos, palestras, lives e outras.

Interessou-se pela nossa plataforma, mas quer conhecê-la melhor? Entre em contato com um de nossos consultores e entenda como podemos ajudar sua empresa e sua equipe!

Entenda como a orienteme concentra a saúde e o bem-estar da sua empresa em uma só solução.

indicadores de rh

Mais sobre Saúde Ocupacional

Importância de treinamentos sobre gerenciamento de estresse para equipes

Atuação estratégica do RH pode evitar transtornos mentais relacionados ao trabalho

Doenças mentais incapacitantes para o trabalho

E-BOOK GRATUITO

e-Book Segurança Psicológica: o guia completo para criar equipes inovadoras​