Qualidade de vida no trabalho

Autoavaliação: como fazer e como ajuda na performance profissional

Daniela Haidar Chohfi -

O processo de autoavaliação profissional é uma ideia confortável para você? Se a resposta for não, saiba que isso é mais comum do que você imagina.

Para grande parte dos profissionais, esse momento de se autoavaliar pode parecer um desafio. Afinal, encarar nossos pontos fortes e pontos de melhoria não é uma tarefa fácil.

Porém, preparamos este artigo para te oferecer uma outra perspectiva sobre a autoavaliação. 

Seja uma avaliação pessoal, profissional ou até como uma ferramenta do setor de gestão de pessoas, o processo de se autoanalisar traz diversos benefícios e pode ser um motor de mudança bastante poderoso.

Por isso, vamos abordar mais para você entender:

  • O que é a autoavaliação;
  • Quando usar a autoavaliação nas empresas;
  • Quais os tipos;
  • Relação entre autoavaliação e autoconhecimento;
  • Perguntas para utilizar na autoavaliação profissional e pessoal;
  • O que fazer após a autoavaliação.

Boa leitura!

O que é a autoavaliação?

A autoavaliação é um processo de análise que a própria pessoa faz sobre si. 

No caso da avaliação profissional, é uma ferramenta usada para ajudar o setor de RH, líderes e quem está se autoavaliando a entender como foi sua performance, atitudes e outros pontos nos últimos tempos, e quais podem ser os próximos passos a seguir.

Por isso, uma autoavaliação bem feita ajuda o profissional a identificar:

  • Suas maiores habilidades e qualidades;
  • As competências que mais domina;
  • Quais os seus objetivos;
  • Pontos a melhorar.

Dessa forma, a autoavaliação é um momento individual, em que o profissional que está analisando a si mesmo responderá as perguntas que compõem essa análise sem nenhuma interferência externa, sendo totalmente honesto em suas colocações.

Assim, essa é uma das ferramentas que pode compor a avaliação de desempenho periódica da empresa. 

Até porque, ao se tornar um setor de RH estratégico, é possível cruzar as percepções da autoavaliação, que são mais subjetivas, com dados concretos de metas e outros indicadores.

Leia também: O que é saúde ocupacional? 4 dicas para promovê-la

Para que serve a autoavaliação nas empresas?

Como uma ferramenta que propõe uma avaliação e ajuda a nortear os próximos passos na evolução profissional, existem diversas situações em que a autoavaliação pode ser útil nas empresas. Alguns momentos que podem justificar seu uso são:

  • Avaliação de desempenho periódica;
  • Momentos de feedback;
  • Análise de evolução no plano de carreira;
  • Apoio para a definição de planos de desenvolvimento individuais, entre outros.

Assim, a autoavaliação é um instrumento essencial para dar clareza de como está a vida profissional (e também pessoal) de um indivíduo. Ela ajuda a definir planos, medir o alcance dos objetivos e propor uma reflexão sobre como é possível evoluir e melhorar.

Quais os tipos de autoavaliação?

Como falamos, a autoavaliação é um momento individual. Porém, dentro desse processo, o RH, líder ou até mesmo o profissional que está se autoanalisando pode ter um objetivo específico com esse processo.

Dessa maneira, as perguntas feitas em cada momento diferem, e algumas características ajudam a reforçar os diferentes tipos de autoavaliação. Aqui, separamos alguns deles:

Autoavaliação de desempenho

A autoavaliação de desempenho pode ser descrita como um processo mais completo. Nele, o profissional vai olhar para si mesmo e entender como foi o último período com base em sua performance.

Nesse momento, é importante analisar competências técnicas, interpessoais, atitudes, atingimento de metas, entre outros pontos.

Autoavaliação por metas e resultados 

Como o próprio nome já diz, aqui, a autoavaliação vai entender se certos objetivos foram atendidos. Neste momento, as perguntas podem ser mais diretas, observando resultados tangíveis.

Autoavaliação de comportamento

Aqui, os principais pontos a serem observados dizem respeito às atitudes, soft skills e comportamentos do profissional.

Podem ser analisados relacionamentos com equipes e líderes, inteligência emocional, desenvolvimento pessoal, etc.

Por que a autoavaliação é importante?

A autoavaliação é uma grande ferramenta de mudança e principalmente de autoconhecimento nas empresas. Ela permite que cada colaborador possa ter uma análise mais completa de si mesmo, seus resultados e objetivos. 

Tudo isso permite traçar um plano de ação mais estratégico para os próximos passos, o que ajuda aquele indivíduo a evoluir de maneira mais linear.

Assim, esse processo também ajuda o RH a ter times mais fortes, desenvolvidos e até mesmo engajados, pois eles têm uma visão clara de quais resultados seus esforços geraram, e sabem o que podem esperar a seguir.

Autoavaliação e autoconhecimento: qual a relação?

A autoavaliação é uma das ferramentas que pode ajudar a potencializar o autoconhecimento de um indivíduo.

Como essa análise fornece ideias, reflexões e abre portas para a pessoa evoluir em diversos aspectos, colabora com a compreensão que o outro tem de si mesmo.

Para expandir sua visão sobre esse assunto, assista ao vídeo que selecionamos.

Nele, a Dra. Tasha Eurich explica como aumentar seu autoconhecimento para destravar diversos resultados positivos (legendas podem ser ativadas, caso necessário).

Inclusive, Tasha é responsável por estudos que demonstram que apenas 15% das pessoas possuem autoconhecimento. Tudo isso reforça a importância de desenvolver essa habilidade, e a autoavaliação é uma poderosa ferramenta para este propósito!

Leia também: Síndrome de Burnout: o que é, causas, sintomas e muito mais

20 perguntas para utilizar na autoavaliação profissional

Agora que você já entendeu tudo sobre esse assunto, está na hora de colocar a mão na massa!

Se você quer realizar uma autoavaliação, pode começar com as 20 perguntas que separamos abaixo:

  1. Tenho atingido as metas que foram estabelecidas a mim?
  2. Meu comportamento está de acordo com os valores da empresa?
  3. Quais são os meus pontos de melhoria enquanto profissional?
  4. Quais são meus pontos fortes enquanto profissional?
  5. Por que eu acredito que estes são pontos fortes e de melhoria?
  6. Quais exemplos concretos posso utilizar?
  7. Eu sou pontual com minhas entregas e horário de trabalho?
  8. Quais as minhas prioridades no trabalho agora?
  9. Eu desenvolvo as minhas habilidades sociais?
  10. Eu desenvolvo as minhas habilidades técnicas?
  11. Quais são os assuntos que eu mais domino enquanto profissional?
  12. Quais assuntos preciso dominar para aumentar minha performance?
  13. Existe alguma oportunidade que não estou aproveitando?
  14. Em que pontos mais evolui nos últimos meses?
  15. Quais foram os últimos feedbacks que recebi? Consegui aplicá-los?
  16. Quais são meus processos de trabalho mais efetivos? Como posso utilizar esses processos em outras áreas?
  17. O que mais impulsiona a minha produtividade no dia a dia? Como posso otimizar isso?
  18. O que mais prejudica a minha produtividade e os meus resultados? Como posso reduzir isso?
  19. Como está o meu relacionamento com meus colegas de trabalho?
  20. Sinto que meus esforços estão fazendo a diferença na empresa? Como?

É ideal realizar essa análise sozinho e sem a interferência de outras pessoas. A honestidade no processo de autoavaliação é chave, pois irá desbloquear as respostas que você precisa para evoluir ainda mais.

10 perguntas para utilizar na autoavaliação pessoal

Da mesma forma que a autoavaliação profissional é importante, analisar como anda seu desenvolvimento pessoal também é de extrema relevância.

Abaixo, algumas perguntas que podem te auxiliar nesse processo:

  1. Qual é meu maior sonho na vida?
  2. Como tenho cuidado de mim mesmo nos últimos tempos?
  3. Quais relações eu tenho valorizado?
  4. Quais as minhas prioridades no momento?
  5. Onde me vejo daqui a 5 anos?
  6. O que eu tenho feito para alcançar as minhas metas?
  7. Quais foram as minhas maiores realizações até aqui?
  8. O que eu mais valorizo em mim mesmo?
  9. Em quais pontos eu posso melhorar?
  10. Como tenho gerenciado meu tempo?

Para levar a sua autoanálise a outro nível, o ideal é juntar a autoavaliação profissional com a pessoal. Assim, você consegue conectar esses dois projetos e criar um verdadeiro plano de desenvolvimento para a sua vida!

Plano de ação: o que fazer após a autoavaliação

Após fazer a sua autoavaliação profissional, pessoal, ou uma combinação das duas, pode bater a dúvida: o que devo fazer agora?

Para te ajudar neste processo, separamos algumas dicas para você não deixar de evoluir após concluir a sua análise. os pontos fortes e os de melhoria.

1. Avaliar os pontos fortes e os de melhoria

Analisar cuidadosamente todas as informações que foram geradas pela autoanálise ajuda você a definir prioridades.

Portanto, após ter suas respostas, você pode ir além e separar em pontos objetivos quais foram os principais aprendizados que esse projeto proporcionou. 

Assim, você tem dados mais objetivos, e não se perde entre as diversas respostas.

     2. Entrar em contato com um psicólogo

Ao se deparar com novas possibilidades, podem surgir, ao mesmo tempo, muitas dúvidas. Isso é totalmente normal.

O processo de desenvolvimento e autoconhecimento não é fácil e, por isso, pode ser útil contar com a ajuda de um profissional para te apoiar a encontrar as melhores formas de se planejar para essas mudanças.

Até porque, um profissional de psicologia consegue te ajudar até mesmo a expandir a análise sobre si mesmo, e auxiliar no desenvolvimento de diversas habilidades.

    3. Fazer metas a curto, médio e longo prazo

Como você viu, a autoavaliação gera diversas respostas e possibilidades diferentes.

Nesse processo, o ideal é centrar-se e planejar metas tangíveis. Dessa forma, você coloca os pontos identificados na sua autoanálise em prática, sem tornar esse processo muito estressante ou angustiante.

Portanto, ao se deparar com pontos de melhoria ou objetivos após realizar sua autoavaliação, separe metas a curto, médio e longo prazo.

Por exemplo, vamos dizer que você identificou que precisa desenvolver a liderança. Algumas metas podem ser:

  • Curto prazo: Conversar com líderes que são sua referência, para pegar dicas;
  • Médio prazo: Estudar livros e outras fontes sobre o assunto;
  • Longo prazo: Fazer um curso sobre liderança.

Conte com a orienteme para cuidar e desenvolver o seu time!

A saúde e o bom desempenho no trabalho são compostos por diversos fatores, mas principalmente pelo equilíbrio emocional, nutricional e físico. Por isso, para que a sua empresa seja mais forte, ela precisa de times mais fortes e colaboradores mais fortes. 

A orienteme é a opção ideal para te ajudar nesta tarefa. 

Somos uma plataforma de gestão de saúde corporativa, que conecta colaboradores a uma vida mais saudável por meio de psicoterapia, orientação nutricional e orientação física, porque a saúde é composta por um olhar holístico.

Com a orienteme, a sua empresa não precisa escolher apenas um aspecto da saúde para potencializar, mas pode cuidar da sua equipe por completo.

Ao contratar a plataforma para sua empresa, os trabalhadores ganham acesso a profissionais de psicologia, nutrição e orientação física com certificação e experiência, além de um mapeamento completo de indicadores estratégicos feito pela orienteme, que identificam como está a situação atual da saúde da sua empresa. 

A equipe de RH tem o Portal Corporativo, um painel que permite acompanhar a evolução de diversos indicadores que ajudam a diminuir os níveis de absenteísmo, sinistralidade e aumentar a produtividade, e muito mais!

A partir disso, você conta com a orienteme para conectar seus colaboradores com os melhores profissionais em cada caso a ser tratado, além de uma equipe pronta para te ajudar a entender a situação de saúde da sua empresa e promover ações assertivas, como treinamentos, palestras, lives e outras.

Interessou-se pela nossa plataforma, mas quer conhecê-la melhor? Entre em contato com um de nossos consultores e entenda como podemos ajudar sua empresa e sua equipe!

Entenda como a orienteme concentra a saúde e o bem-estar da sua empresa em uma só solução.

indicadores de rh

Mais sobre Saúde Ocupacional

Importância de treinamentos sobre gerenciamento de estresse para equipes

Atuação estratégica do RH pode evitar transtornos mentais relacionados ao trabalho

Doenças mentais incapacitantes para o trabalho

E-BOOK GRATUITO

e-Book Segurança Psicológica: o guia completo para criar equipes inovadoras​