Orienteme Saúde Ocupacional e Bem Estar corporativo

Qualidade de vida no trabalho

Comportamento organizacional: guia completo, tipos e como avaliar

Daniela Haidar Chohfi -

Você sabe como avaliar as atitudes e ações dos colaboradores no dia a dia? É exatamente por isso que conhecer o comportamento organizacional é tão importante.

Isso porque, esse conceito ajuda a entender mais sobre como medir e incentivar as ações individuais e coletivas com foco em melhorar o ambiente de trabalho, sendo um grande impulsionador da psicologia organizacional.

Como a empresa é composta por pessoas, o comportamento delas dentro da organização influencia diretamente nos resultados. Além disso, é preciso aprender as maneiras únicas de cada colaborador, por isso a importância de entender suas peculiaridades. 

Para te ajudar nessa tarefa, preparamos este artigo completo sobre comportamento organizacional. Boa leitura!

O que é comportamento organizacional?

O comportamento organizacional estuda a conduta, atitudes e ações das pessoas dentro do contexto empresarial. Assim, esse conceito aborda tudo que envolve as relações das pessoas no dia a dia dos negócios e como esse comportamento impacta a performance e os resultados de um time.

Portanto, quando falamos sobre isso, é importante ressaltar que o comportamento organizacional é analisado também de forma individual e coletiva.

Ou seja, procura-se entender o indivíduo e, ainda, a maneira como ele interage e completa uma equipe. Isso porque, times equilibrados têm noção de suas diferenças e potencialidades. A partir disso, conseguem extrair o melhor de cada um e viver em harmonia.

Níveis de comportamento organizacional 

Como abordamos, o comportamento organizacional pode ser analisado a partir de outros níveis. Eles são:

  • Individual: como é de se imaginar, esse nível aborda as motivações, comportamentos e atitudes próprias de cada colaborador. Nesse sentido, conhecimentos sobre o perfil comportamental e até aqueles relacionados à Teoria dos Dois Fatores são chaves para compreendê-lo melhor.
  • Coletivo: já o comportamento organizacional coletivo vai entender como as pessoas, ao interagirem entre si, irão formar equipes e grupos. Assim, busca-se compreender qual papel cada pessoa desempenha, de acordo com suas características individuais.

Portanto, são esses dois pilares que, por fim, foram o comportamento organizacional. Para ter harmonia no ambiente de trabalho, é importante entender e regular ambos no dia a dia. 

Ainda, é a análise desses dois aspectos que diferencia equipes que funcionam bem daquelas que não o fazem.

Os perfis comportamentais

Você já se perguntou o que define as diferentes maneiras que as pessoas se comportam? Ou por que é mais fácil ter afinidade com algumas, mas ter menos conexão com outras?

Para explicar isso, a teoria dos perfis comportamentais é essencial, e ela está diretamente relacionada ao comportamento organizacional, pois é o que forma as pessoas como elas são. 

Isso porque, perfis comportamentais dizem respeito à maneira de agir de cada um, quais suas motivações e modos de pensar. 

Com base em diversas pesquisas, estudiosos conseguiram classificar quais seriam, a partir dessas características, os perfis comportamentais das pessoas, e como isso ajuda a entendê-las melhor.

Existem diferentes metodologias que analisam esse conceito, mas aqui traremos a metodologia DISC. Então, os 4 principais perfis comportamentais, segundo o DISC, são:

Dominante

Como o próprio nome indica, esse tipo de perfil comportamental costuma ser o “chefe” da situação. Essa pessoa pode ter uma voz mais firme, falar mais alto e ter uma postura aparentemente confiante.

Também é um indivíduo mais racional e pragmático, não “tendo tempo” para detalhes, o que costuma fazê-lo ter uma personalidade percebida como acelerada e focada em resultados concretos.

Por isso, podem ter dificuldades em adaptar seus jeito ao das pessoas, muitas vezes passando uma imagem rude, mesmo sem intenção.

Influenciador

O influenciador geralmente é um comunicador nato. Por isso, costuma ser conhecido como alguém com carisma e persuasão. Seu forte são os relacionamentos e também têm maior facilidade na gestão de conflitos.

Assim como o dominante, trata-se de uma pessoa mais acelerada, mas menos racional. Dessa forma, a criatividade costuma ser um ponto de destaque desse perfil comportamental.

Por outro lado, eles podem ter dificuldades em seguir processos e organizar a rotina.

Estável 

Essas pessoas costumam ser mais reservadas e focadas em relacionamentos. Conhecidas como as típicas personalidades “calmas”, o perfil estável tende a ser mais emocional e, por isso, se conectar bem com os demais.

Além disso, esses indivíduos costumam ter grande empatia e apaziguar o ambiente em que estão inseridos. Também prestam atenção a detalhes sobre as pessoas e são cuidadosos ao se comunicarem.

Assim, não gostam de ser pressionados ou trabalhar em ambientes desorganizados, o que pode ser desafiador em funções mais dinâmicas e sem uma rotina definida.

Conforme

Esse perfil costuma ser bastante analítico e centrado no dia a dia. Por isso, lida bem com regras, processos e normas, encontrando até mesmo conforto nesses pontos. Como esperado, essas pessoas gostam de ter agendas definidas e seguir rotinas.

Além disso, são conhecidos por serem indivíduos guiados pela lógica. Dessa forma, são ótimos em encontrar soluções e reparar em detalhes que outros podem deixar passar despercebidos.

Esse tipo de perfil comportamental prefere trabalhar de forma autônoma. Por isso, alterações na rotina e trabalho em equipes podem ser pontos mais desafiadores para uma pessoa com perfil conforme. 

Portnato, é importante ressaltar que não existe um perfil que seja melhor ou pior, apenas pessoas com particularidades diferentes. Para entender mais sobre a importância da autenticidade no dia a dia, confira o Ted da jornalista Mari Palma sobre o assunto.

Qual a importância do comportamento organizacional 

Uma empresa, por ser um lugar de trocas interpessoais constantes, também está disposta aos problemas que as diferenças podem trazer

Porém, os bons resultados da empresa dependem também de um bom trabalho em conjunto. Por isso, entender o comportamento organizacional – tanto o individual quanto o coletivo – é de extrema importância.

Muitas vezes, os colaboradores e suas características podem ser colocadas em segundo plano, quando deveriam ser prioridade para o fortalecimento do bem-estar no trabalho.

Isso porque, ao entender o comportamento organizacional e regulá-lo, é possível:

  • Aumentar a produtividade;
  • Estimular os maiores resultados com base na rotina mais produtiva para todos;
  • Melhorar as relações interpessoais e diminuir o turnover;
  • Entender como as pessoas preferem receber feedbacks;
  • Melhorar a retenção de talentos;
  • Facilitar avaliações de desempenho;
  • Simplificar a gestão de pessoas.

Além disso, o comportamento organizacional ajuda os líderes a entenderem as motivações e preferências do colaborador, possibilitando uma melhor comunicação.

Ainda, reconhecer as diferenças que formam o coletivo é de extrema importância. Uma pesquisa da Harvard Business Review descobriu que empresas com um ambiente diverso têm funcionários 17% mais engajados e dispostos a irem além das suas responsabilidades.

Leia também: Atestados com CID diferentes podem ser somados? O que fazer? [GUIA]

Tipos de comportamento organizacional

Os tipos de comportamento organizacional dizem respeito às práticas que podem ser incentivadas ou existir em maior proporção em uma organização. Alguns dos principais tipos são:

Responsabilidade

Esse é um dos principais tipos de comportamento organizacional que deve ser incentivado nas empresas. Isso porque, a responsabilidade é um traço importante presente em indivíduos maduros e que têm confiança no trabalho. 

Tanto no âmbito individual quanto no coletivo, é capaz de construir ótimos times. Isso porque, a pessoa que assume responsabilidades próprias é capaz de ser um bom líder e também contribuir para grupos produtivos de trabalho.

Ético

A ética é um dos valores mais importantes nas empresas, tanto internamente quanto externamente. Assim, colaboradores baseados na ética conseguem contribuir com a empresa de forma honesta. Por consequência, esse mesmo valor será transparecido ao mercado, o que é muito benéfico para a organização.

Controle gerencial

Esse modelo é uma forma de monitorar o desempenho individual e coletivo dos colaboradores. Assim, baseia-se muito no acompanhamento que o líder tem junto à equipe, podendo ser a partir de pontos como confiança, amizade, lealdade, etc.

Dessa forma, outra característica desse tipo de comportamento é uma maior cobrança e foco nos resultados, já que existe esse acompanhamento.

Autocracia

Apesar de existir em diversos negócios, esse tipo de comportamento organizacional pode não ser vantajoso para as organizações. Isso porque, esse modelo estimula um estilo de gestão mais ditatorial.

Nele, os líderes são responsáveis por todas as decisões e não costumam considerar as opiniões da equipe. Assim, pode causar microgerenciamento e prejudicar a autoestima no trabalho, além da motivação.

Leia também: Neurodivergente: o que é, exemplos e principais dúvidas!

Hábitos que prejudicam um bom comportamento organizacional 

É fato que o ambiente da empresa tem grande impacto na vida do colaborador. Isso é especialmente importante quando pensamos no comportamento organizacional, que reflete justamente aquilo que o colaborador vivencia dentro do negócio.

Por isso, alguns hábitos podem interferir nesse ponto, como:

Isso porque, os fatores listados têm relação direta com a percepção do colaborador sobre a empresa e, portanto, sobre seu engajamento. Se não for um ambiente de trabalho saudável, pode causar diversos problemas aos colaboradores e à organização, como doenças ocupacionais.

Como avaliar o comportamento organizacional

Uma vez estabelecida, a avaliação do comportamento organizacional deve ser algo constante na empresa. Para realizar essa tarefa, separamos alguns passos práticos para você aplicar:

  • Entenda como a equipe se relaciona com os valores da empresa;
  • Analise os indicadores de RH;
  • Promova pesquisas de clima;
  • Observe como andam os relacionamentos da organização.

1 – Entenda como a equipe se relaciona com os valores da empresa

Os valores que a empresa defende determinam muito como o comportamento organizacional será no dia a dia. Por isso, um passo importante é entender como os colaboradores se envolvem com esses conceitos e se estão sendo aplicados no dia a dia.

Isso porque, esses valores foram definidos de acordo com o que é mais importante para a empresa. Portanto, se eles não estão sendo seguidos, podem indicar que não há uma boa comunicação na empresa. 

Dessa forma, o clima interno é prejudicado. Por exemplo, se o objetivo é promover um comportamento organizacional com foco em resultados, é possível analisar e entender quais valores a equipe está seguindo para manter esse ambiente.

2 – Analise os indicadores de RH

Os indicadores de RH são importantes para entender diversos detalhes sobre a companhia, e com o comportamento organizacional não é diferente.

Isso porque, a partir deles, é possível entender tanto a situação individual quanto a coletiva da empresa, compreendendo se algum problema está ligado ao dia a dia corporativo. Esses dados também podem ser relacionados, por exemplo, às avaliações de desempenho.

Algumas métricas para avaliar nesse sentido são:

  • Rotatividade (turnover);
  • Absenteísmo e presenteísmo;
  • Número de afastamentos do trabalho e processos relacionados à SST;
  • Engajamento;
  • Produtividade.

3 – Promova pesquisas de clima

Nada melhor do que ir “direto à fonte” e descobrir qual a percepção dos próprios colaboradores sobre o comportamento organizacional, certo? Nesse caso, uma pesquisa de clima pode servir para tirar ideias valiosas sobre como anda a empresa.

Elas também podem ser feitas de forma anônima, de modo a proteger o colaborador. Assim, no caso dessa análise, é importante que as perguntas contemplem pontos voltados ao sentimento da equipe em relação ao clima organizacional e ao dia a dia na empresa.

Alguns exemplos são: “você considera que há liberdade para se expressar dentro da empresa?”, “existem muitos conflitos entre os membros da sua equipe?”, entre outros.

4 – Observe como andam os relacionamentos na empresa

Como já reforçamos, a empresa é feita de pessoas e, portanto, de relacionamentos. Por isso, nada melhor que checar como estão essas conexões.

Uma maneira de fazer isso é por meio de feedbacks, que podem ser tanto feitos pelo RH quanto pelos membros da equipe entre si, líderes, etc. O ideal é que essa seja uma cultura da empresa, porque ajuda a regular as relações e, portanto, o comportamento organizacional.

Isso porque, se o ambiente corporativo não estiver sendo saudável ou as relações estiverem sendo tóxicas, é possível que isso represente uma ameaça à saúde mental no trabalho.

Livros sobre comportamento organizacional

Para quem quer se aprofundar no assunto, os livros sobre comportamento organizacional são uma boa opção. Separamos algumas opções para você iniciar essa jornada, como:

  • Comportamento Organizacional, por Stephen P. Robbins e Timothy A. Judge;
  • Fundamentos do Comportamento Organizacional, por Stephen P Robbins;
  • Lições Essenciais Sobre Liderança e Comportamento Organizacional, por Fabio de Biazzi;
  • Conversas sobre feedback: 100 perguntas para estimular a interação nas organizações, por Katia Demeneck.

Comportamento Organizacional – por Stephen P. Robbins e Timothy A. Judge

Esta nova edição traz conteúdos que contam os mais recentes avanços nas pesquisas sobre o assunto, introduzindo assunto como:

  • Comportamentos desviantes e contraproducentes no trabalho;
  • Satisfação do cliente;
  • Esforço emocional;
  • Mindfulness, 
  • Desemprego/empregabilidade;
  • Ética comportamental;
  • Supervisão abusiva;
  • Sistemas de trabalho de alto desempenho e recursos de capital humano, entre outros.

Fundamentos do Comportamento Organizacional – Stephen P. Robbins

Referência no assunto, Stephen Robbins apresenta as principais bases da teoria do comportamento organizacional em sua obra, introduzindo o assunto de forma prática.

Ele faz isso de forma didática, mesclando a teoria com exemplos do dia a dia, aproximando o tema da realidade nas empresas.

Lições Essenciais Sobre Liderança e Comportamento Organizacional – Fabio de Biazzi

Em seu livro, Fabio sintetiza as teorias das maiores referências em comportamento organizacional.

Além de explorar esse tema central, a obra também apresenta outros pilares que se fazem parte do dia a dia de RHs e líderes, como comunicação, motivação, gestão de pessoas e cultura organizacional.

Conversas sobre feedback: 100 perguntas para estimular a interação nas organizações –  Katia Demeneck

Este guia interativo fornece ideias que podem ser o pontapé inicial para uma melhor comunicação e o fortalecimento do comportamento organizacional. A partir de questionamentos práticos, mas estratégicos, é possível transformar o feedback em algo frequente e presente na cultura da empresa.

Desenvolva o comportamento organizacional com a orienteme!

A saúde e o bom desempenho no trabalho são compostos por diversos fatores, mas principalmente pelo equilíbrio emocional, nutricional e físico. Por isso, uma das principais ações que a sua empresa pode fazer para potencializar o time é oferecer possibilidades de evolução nesse sentido. 

Afinal, uma equipe desequilibrada não consegue dar o seu melhor, o que afeta diretamente os resultados de toda a empresa e os principais indicadores de RH.

A orienteme é a opção ideal para te ajudar nesta tarefa. Somos uma plataforma de gestão de saúde corporativa, que conecta colaboradores a uma vida mais saudável por meio de psicoterapia, orientação nutricional e orientação física, porque a saúde é composta por um olhar holístico.

Ao contratar a plataforma para sua empresa, os trabalhadores ganham acesso a profissionais de psicologia, nutrição e orientação física com certificação e experiência, além de um mapeamento completo feito pelos indicadores estratégicos da orienteme, que identificam como está a situação atual da sua empresa. 

A equipe de RH tem o Portal Corporativo, um painel que permite acompanhar a evolução de diversos indicadores que ajudam a diminuir os níveis de absenteísmo, sinistralidade e aumentar a produtividade, entre outros!

A partir disso, você conta com a orienteme para conectar seus colaboradores com os melhores profissionais em cada caso a ser tratado, além de uma equipe pronta para te ajudar a entender os indicadores de saúde da sua empresa e promover ações assertivas.

Interessou-se pela nossa plataforma, mas quer conhecê-la melhor? Entre em contato com um de nossos consultores e entenda como podemos ajudar sua empresa e sua equipe!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Mantenha-se informado, e tenha os melhores conteúdos
para seu desenvolvimento diretamente no seu email.

Não se preocupe, prometemos não mandar spam

Mais sobre Saúde Ocupacional

O que é um Coach físico para empresas? Vale a pena?

O que é a ergonomia no trabalho, qual a importância e como desenvolver

Como escolher a nutricionista ideal para sua empresa

E-BOOK GRATUITO

e-Book Segurança Psicológica: o guia completo para criar equipes inovadoras​