Qualidade de vida no trabalho

O que é comunicação assertiva? 7 dicas para desenvolver a sua

Daniela Haidar Chohfi -

A qualidade da comunicação é decisiva em todas as relações, mas principalmente no ambiente de trabalho. Por isso a importância da comunicação assertiva.

Isso porque, ela impacta diretamente não só no sucesso das funções executadas, mas na qualidade dos relacionamentos, processos e também no engajamento do time como um todo.

A seguir, explicaremos mais sobre o que é comunicação assertiva e muito mais neste guia completo. Você também saberá:

  • Exemplos de comunicação assertiva;
  • Diferenças entre ela e a comunicação agressiva;
  • Quais os tipos de comunicação e suas características;
  • Quais os benefícios de desenvolver uma comunicação assertiva;
  • Como desenvolver essa habilidade, e mais!

Boa leitura!

O que é comunicação assertiva?

A comunicação assertiva é a capacidade de expressar ideias, sentimentos, opiniões positivas e negativas de forma clara, objetiva e respeitosa.

Dada essa definição, fica mais fácil entender porquê a comunicação assertiva é essencial para profissionais e equipes de sucesso. Em linhas gerais, exercitá-la é o que forma uma boa comunicação.

Ainda, essa habilidade é de extrema importância nas empresas, porque permite comunicar discordâncias, feedbacks e outros assuntos sensíveis de forma que não prejudique os sentimentos das pessoas.

Por conta disso, é uma ferramenta essencial para as empresas. Porém, um dos desafios que prejudica sua aceitação no dia a dia é justamente a conscientização e identificação dessa necessidade.

Leia também: O que é cultura organizacional

Exemplos de comunicação assertiva

Ao se deparar com o tema pela primeira vez, pode ser difícil visualizar a comunicação assertiva no dia a dia. Porém, com alguns exemplos práticos, você verá que ela é mais acessível do que parece:

Comunicação assertiva para solicitações de demandas

Imagine uma situação em que você recebe uma solicitação de demanda, mas já tem muitos afazeres que são prioridades

Uma resposta assertiva para isso seria: 

  • “Entendo a sua solicitação, mas no momento tenho outras tarefas para as quais preciso dar prioridade. Podemos discutir um prazo maior para isso?”.

Comunicação assertiva para pedido de feedback

Já esteve em uma situação em que precisava de um feedback, mas não sabia como solicitá-lo? A comunicação assertiva pode ajudar.

  • “[Nome], recentemente eu me dediquei a [ação] e obtive resultados [citar quais]. Gostaria de ter um feedback seu sobre esse processo e entender como posso evoluir cada vez mais.”

Comunicação assertiva para esclarecimento de dúvidas

Muitos dos gargalos na comunicação acontecem porque as pessoas não têm confiança ou senso de segurança psicológica para assumir erros e dúvidas. 

Portanto, esse exemplo se baseia bastante no pilar de transparência que sustenta a comunicação assertiva.

Um exemplo é:

  • “Nome, eu não entendi o que você explicou, desculpe. Você pode repetir o que disse ou podemos ir por partes?”.

Ser assertivo é sinônimo de estar certo?

Não, quem pratica a comunicação assertiva não está sempre certo. Apesar de ser uma habilidade que permite com que você expresse pensamentos e opiniões com maior objetividade, isso não significa que você estará sempre certo.

Ainda assim, é nítido que uma pessoa assertiva consegue se comunicar de maneira mais clara, o que pode ser útil em situações em que você precisa defender um ponto de vista.

Leia também: O que é saúde ocupacional? 4 dicas para promovê-la

Quais os benefícios de desenvolver a comunicação assertiva?

Um levantamento do Project Management Institute (PMI) identificou que 64% das empresas no Brasil têm falhas de comunicação. 

Essas falhas acontecem por diversos motivos, mas certamente a assertividade é um dos principais.

Isso porque, como qualquer habilidade, ela precisa de desenvolvimento, o que nem sempre é claro para os profissionais e para as empresas. 

Ainda, além de todos os problemas que o aperfeiçoamento dessa habilidade pode prevenir, existem diversos benefícios em aprimorar a comunicação, principalmente a comunicação assertiva, como:

  • Melhora a imagem da empresa interna e externamente;
  • Auxilia na capacidade de negociação da equipe;
  • Evita e diminui conflitos;
  • Colabora com o engajamento e a produtividade;
  • Auxilia no desenvolvimento de líderes;
  • Diminui os níveis de estresse e ansiedade no trabalho.

Diferenças entre comunicação assertiva e comunicação agressiva

Comunicação agressiva x comunicação assertiva

Quando falamos sobre assertividade, por estar relacionada à firmeza, podem ocorrer algumas confusões sobre sua conexão com a comunicação agressiva.

Porém, os dois conceitos são completamente distintos e, apesar de se valer da firmeza no diálogo, a comunicação assertiva nunca é agressiva.

Outras diferenças entre as duas também são:

Comunicação assertiva 

  • Não utiliza a hierarquia como argumento;
  • Tem clareza do que deseja comunicar;
  • Ouve antes de falar;
  • Se importa com as perguntas que faz;
  • Exercita a postura pessoal;
  • Contextualiza suas comunicações;
  • Prezam pela confiança e pela empatia.

Comunicação agressiva

  • Fala com superioridade;
  • Não se atenta ao tom utilizado;
  • Não pensa nas palavras que usa;
  • Pode interromper a fala dos outros;
  • Tem dificuldade em aceitar ideias diferentes;
  • Pode soar rude ou desrespeitoso;

Leia também: Feedback negativo: como aplicar, exemplos e como ser assertivo

Tipos de comunicação 

Agora que abordamos as diferenças entre a comunicação assertiva e a comunicação agressiva, é importante abordar os outros tipos de comunicação e detalhar mais sobre esses dois primeiros.

Comunicação assertiva

A comunicação assertiva é, em sua essência, pautada na inteligência emocional. Por isso, esse estilo contribui com a expressão de opiniões e ideias sem medo, pois sabe que está munido das ferramentas certas para defendê-los sem ofender aos outros.

Uma pessoa que se comunica assertivamente é direta, sem ser rude, e clara em seu discurso.

Comunicação passiva

A comunicação passiva é um estilo um tanto evitativo. Isso porque, ao se comunicar passivamente, a pessoa não deixa claro suas reais intenções e pensamentos, evitando se “expor” com o diálogo.

Por isso, é comum que quem utiliza a comunicação passiva não se manifeste com tanta frequência, fique desconfortável em momentos de diálogos e ainda aceite ideias com as quais não concorda, apenas para evitar o conflito.

Comunicação agressiva

A comunicação agressiva está bastante associada com a falta de controle sobre as emoções. Isso porque, ela é marcada por um discurso rude, sem análise quanto às palavras e postura adotadas.

Geralmente, quem utiliza esse estilo tem a intenção de intimidar ou usar a hostilidade para defender seus ideais.

Sem desenvolvimento e conscientização, é comum, infelizmente, que algumas lideranças adotem posicionamentos assim no dia a dia, o que prejudica toda a equipe.

Nessa linha, outro tipo de comunicação utilizado para combater essas práticas é a comunicação não-violenta, que ficou especialmente conhecida por conta do livro do psicólogo Marshall B. Rosenberg. 

Em seu TED sobre o assunto, Amanda Torres explica mais sobre essa tipo de diálogo no dia a dia:

7 dicas para desenvolver a comunicação assertiva

Desenvolver a comunicação assertiva é um exercício diário que pode ser benéfico para diversos pontos da sua vida.

Isso porque, como falamos, essa habilidade é um grande diferencial no mercado de trabalho. Para te ajudar a chegar lá, separamos 7 dicas para desenvolver a comunicação assertiva:

  • Pratique a escuta ativa;
  • Evite adjetivos e julgamentos;
  • Cuide da sua linguagem corporal;
  • Escolha o canal e momento adequados;
  • Tenha um objetivo;
  • Utilize técnicas de comunicação assertiva;
  • Desenvolva sua inteligência emocional.

1 – Pratique a escuta ativa

No dia a dia, é fácil nos perdermos em meio aos afazeres e responsabilidades. 

Dessa forma, muitos dos ruídos da comunicação resultam de não estar realmente presente no momento e não escutar a demanda do outro com atenção.

Porém, seja no trabalho ou em qualquer ponto da vida, a comunicação assertiva só acontece quando há, de fato, compreensão entre as duas partes.

Assim, muitas pessoas acabam cometendo o erro de “pensar adiantado” em qual resposta dará enquanto a outra pessoa ainda está falando. Esse simples ato é capaz de comprometer toda a comunicação, pois não segue a linha para que ela seja assertiva.

Dessa forma, é preciso entender que o exercício da escuta ativa é um dos primeiros passos para melhorar a sua atuação como um comunicador, e é tão importante quanto a sua vez de falar.

2 – Evite adjetivos e julgamentos

A comunicação assertiva é especialmente baseada na escolha certa de palavras. Portanto, o ideal é sempre basear-se em fatos e dados, evitando julgamentos e adjetivos.

Isso porque, os julgamentos e adjetivos são barreiras para quem está tentando ser mais assertivo. Eles também podem soar agressivos, o que desvia todo o objetivo do diálogo.

3 – Cuide da linguagem corporal

Sabia que a nossa linguagem corporal é responsável por cerca de 55% da nossa comunicação?

É o que um estudo concluiu. Por isso, para ser assertivo na comunicação, é importante estar sempre em concordância com os pilares que a formam:

  • Linguagem corporal;
  • Tom de voz;
  • Escolha de palavras.

Se preocupar em usar um tom de voz agradável, manter contato visual e se portar com confiança são alguns dos passos que fazem toda a diferença na comunicação.

4 – Escolha o canal e momento adequado 

Tão importante quanto a postura e o tom de voz, é escolher os canais e momentos mais adequados. Isso porque, uma comunicação assertiva só acontece quando a mensagem é transmitida da melhor maneira.

Assim, o ideal é analisar sempre quando e por onde falar. Por exemplo, é ideal que feedbacks, principalmente aqueles negativos ou construtivos, sejam dados presencialmente ou por reuniões presenciais.

Da mesma forma, é preciso analisar se a comunicação precisa ser feita de forma imediata ou se existem outras prioridades. 

Lembre-se: ser assertivo também é fazer uma análise da situação antes de se pronunciar.

5 – Tenha um objetivo

Muitas falhas na comunicação acontecem simplesmente pela falta de clareza sobre o que se deseja comunicar.

Por isso, é importante lembrar-se sempre de destacar o objetivo de suas mensagens. Assim, é possível ser mais direto e produtivo.

6 – Utilize técnicas de comunicação assertiva

Algumas técnicas simples podem te ajudar a soar mais assertivo no dia a dia, como:

  • Se comunicar mantendo contato visual;
  • Pratique uma comunicação empática junto com a assertiva;
  • Utilize palavras como “eu” e “você” para aproximar o discurso;
  • Faça perguntas para entender se foi compreendido.

Para evoluir cada vez mais, não esqueça de procurar meios de desenvolvimento para essa e outras habilidades capazes de te destacar como pessoa e profissional.

7 – Desenvolva sua inteligência emocional

Cuidar da saúde mental e a inteligência emocional são dois pontos que podem ajudar e muito a ter uma comunicação assertiva de forma permanente.

A inteligência emocional, sendo a capacidade de avaliar suas emoções e lidar com elas da melhor forma possível, é importante para ter profissionais centrados, que tem autoconhecimento e sabem se expressar.

A saúde mental também é importante em todos os aspectos da vida. Isso porque, problemas como ansiedade, depressão, estresse e até mesmo a Síndrome de Burnout podem alterar o comportamento da pessoa. 

Dessa forma, ela fica mais suscetível a sintomas como irritabilidade, fadiga e dificuldade de concentração, o que dificulta a comunicação assertiva no dia a dia.

Assim, não esqueça de procurar a psicoterapia e outros hábitos de desenvolvimento que são a chave para adquirir essas e outras habilidades importantes.

Conte com a orienteme para desenvolver e cuidar da sua equipe!

A saúde e o bom desempenho no trabalho são compostos por diversos fatores, mas principalmente pelo equilíbrio emocional, nutricional e físico. Por isso, para que a sua empresa seja mais forte, ela precisa de times mais fortes e colaboradores mais fortes. 

Afinal, uma equipe desequilibrada ou doente não consegue dar o seu melhor, o que afeta diretamente os resultados de toda a empresa e os principais indicadores de RH.

A orienteme é a opção ideal para te ajudar nesta tarefa. 

Somos uma plataforma de gestão de saúde corporativa, que conecta colaboradores a uma vida mais saudável por meio de psicoterapia, orientação nutricional e orientação física, porque a saúde é composta por um olhar holístico.

Com a orienteme, a sua empresa não precisa escolher apenas um aspecto da saúde para potencializar, mas pode cuidar da sua equipe por completo.

Ao contratar a plataforma para sua empresa, os trabalhadores ganham acesso a profissionais de psicologia, nutrição e orientação física com certificação e experiência, além de um mapeamento completo de indicadores estratégicos feito pela orienteme, que identificam como está a situação atual da saúde da sua empresa. 

A equipe de RH tem o Portal Corporativo, um painel que permite acompanhar a evolução de diversos indicadores que ajudam a diminuir os níveis de absenteísmo, sinistralidade e aumentar a produtividade, e muito mais!

A partir disso, você conta com a orienteme para conectar seus colaboradores com os melhores profissionais em cada caso a ser tratado, além de uma equipe pronta para te ajudar a entender a situação de saúde da sua empresa e promover ações assertivas.

Interessou-se pela nossa plataforma, mas quer conhecê-la melhor? Entre em contato com um de nossos consultores e entenda como podemos ajudar sua empresa e sua equipe!

Entenda como a orienteme concentra a saúde e o bem-estar da sua empresa em uma só solução.

indicadores de rh

Mais sobre Saúde Ocupacional

Importância de treinamentos sobre gerenciamento de estresse para equipes

Atuação estratégica do RH pode evitar transtornos mentais relacionados ao trabalho

Doenças mentais incapacitantes para o trabalho

E-BOOK GRATUITO

e-Book Segurança Psicológica: o guia completo para criar equipes inovadoras​