Home > Blog > O que é VCMH? Como calcular? Para que serve?

O que é VCMH? Como calcular? Para que serve?

RH Estratégico

VCMH

O termo VCMH (Variação de Custos Médico-Hospitalares) pode ser confuso para quem trabalha com a gestão ocupacional ou gestão de benefícios. 

Assim, é importante conhecer tudo relacionado à VCMH na hora de planejar os benefícios da empresa, já que esse cálculo diz respeito à inflação médica e hospitalar.

Porém, ao contrário do que pode parecer, uma boa gestão desses custos não depende só dessa variável. Essa métrica também está nas mãos dos profissionais de RH que a gerenciam na empresa, por isso sua importância.

Neste artigo, responderemos as principais dúvidas sobre o VCMH. Você entenderá:

  • O que é o VCMH;
  • Qual a relação entre VCMH e sinistralidade;
  • Como é feito o cálculo;
  • Qual o VCMH de 2021;
  • Para que serve o VCMH;
  • Como diminuir esses gastos na empresa.

O que é VCMH?

O índice de Variação de Custos Médico-Hospitalares (VCMH), também chamado de inflação médica, apresenta a variação do custo das operadoras de planos de saúde a partir da comparação de dois períodos consecutivos de doze meses anteriores

Por exemplo:

  • O VCMH de dezembro de 2020 mede a variação das despesas do ano de 2020 comparadas com as de 2019;
  • O VCMH de março de 2021 mede a variação das despesas nos doze meses anteriores, etc.

Para isso, esse cálculo considera a frequência de utilização e a variação dos preços de serviços como consultas, exames, cirurgias, tratamentos e internações.

Além disso, o VCMH tem como base o Custo Médico-Hospitalar (CMH), um cálculo que avalia as despesas médicas hospitalares de um grupo de beneficiários de planos de saúde durante um determinado período. 

Isso significa que essa análise determina quanto custa, em média, disponibilizar os serviços de assistência médica cobertos pelo plano de saúde durante o tempo avaliado.

Por fim, para definir, o VCMH, é considerado o custo médico-hospitalar per capita. Para isso, é preciso dividir o total de despesas médico-hospitalares pelo número de beneficiários ativos.

Por exemplo: vamos considerar um grupo de 20 pessoas atendidas pelo plano de saúde. Apenas quatro delas utilizaram o serviço, em quatro consultas de R$ 100 cada.

Então o custo total (R$ 400) é dividido pelo número total de beneficiários (20). Dessa forma, o custo médico-hospitalar per capita nessa situação é de R$ 20.

Relação entre VCMH e sinistralidade

Para entender realmente o VCMH, é preciso falar da relação entre essa métrica e a sinistralidade.

A sinistralidade é um indicador que aponta a frequência e quantidade com que os colaboradores da empresa estão procurando serviços médicos providos pelo plano de saúde.

Portanto, se esse número cresce, as despesas da empresa com benefícios também aumentam, já que os gastos com consultas, exames e outros serviços ficam mais caros. 

Assim, a falta de cuidado com a saúde ocupacional na organização pode impactar diretamente o VCMH. Além disso, um alto número de sinistralidade não é bom para a empresa, que conta com mais afastamentos do trabalho, colaboradores doentes e desmotivados e, consequentemente, menor eficiência e resultados.

Portanto, se o seu ambiente de trabalho não é saudável, é muito provável que certos indicadores sejam prejudicados e que a empresa tenha diversos casos de ansiedade, estresse e Síndrome de Burnout, por exemplo. 

Por si só, essas ocorrências prejudicam a organização e contribuem para um VCMH mais altos.

Como é feito o cálculo do VCMH?

Existem quatro pilares que formam o cálculo do VCMH,  que são:

  • Custos das operadoras;
  • Período de apuração;
  • Amostra;
  • Ponderação.

Custos das operadoras

São avaliados os custos por cada procedimento oferecido pelas operadoras dos planos de saúde, como consultas, exames, internações, etc.

Por exemplo, de acordo com o IESS (órgão que regulariza esse índice), o VCMH por grupo de despesas em 2021 foi de:

  • Consultas: 13,7%;
  • Exames: 31,6%;
  • Terapias: 17,3%;
  • OSA: 38,1% (Outros Serviços Ambulatoriais);
  • Internações: 29,3%.

Período de apuração

Refere-se ao período em que é analisada a variação da VCMH, ou seja, os doze meses que mencionamos anteriormente.

Por exemplo, para determinar a VCMH de 2021, foram analisados os meses de dezembro de 2020 a dezembro de 2021.

Amostra

É selecionada uma amostra do total de beneficiários dos planos de saúde para avaliar o uso e custos das operadoras. 

Nesse caso, a amostra é de aproximadamente 10% do total de beneficiários de planos individuais (novos e antigos) espalhados por todo o país.

Ponderação

O índice VCMH considera uma ponderação por tipo de plano – básico, intermediário, superior e executivo. Essa ação faz com que a medição do indicador seja mais justa e exata.

Isso porque, a adesão de determinado padrão de plano pode ser maior que o outro, o que tem a chance de alterar o cálculo, de forma que seus resultados não sejam tão precisos.

Ainda, de acordo com o IESS, órgão que fiscaliza a VCMH, essa inflação é, na grande maioria das vezes, maior do que o registrado na economia do país, justamente por considerar a demanda de uso. 

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é o órgão responsável, entre outras funções, por controlar os aumentos das mensalidades dos planos de saúde nos contratos individuais. Ela também analisa as causas dos reajustes, o que inclui a validação de cada índice VCMH submetido por cada operadora/seguradora.

O cálculo do indicador também leva em consideração uma série de outros fatores, como envelhecimento da população, desperdícios, cenário econômico e, as de maior peso, internações e incorporações de novas tecnologias.

Além disso, um dado importante é que a ANS regula o teto dos planos individuais, mas não determina limite para os planos empresariais. Isso acontece, pois pessoas jurídicas possuem maior poder de negociação junto às operadoras.

O VCMH é o mesmo para todas as operadoras?

Não. Justamente por se tratar de um índice geral, cada operadora/seguradora possui seu VCMH de acordo com o teto definido.

Para que serve o VCMH?

Conhecer o índice do VCMH é uma das principais maneiras de prever e negociar ajustes com as operadoras de planos de saúde. Isso é de extrema importância para a gestão da empresa.

Alguns dados reforçam essa ideia. Um deles é o da pesquisa da consultoria Mercer Marsh Benefícios. Segundo ela, o plano de saúde representará 13,03% da folha de pagamento em 2020, a segunda maior fonte de custo para as empresas. 

Então, depois do salário, o plano de saúde continua sendo a segunda maior fonte de custo para as organizações.

Sendo assim, as próprias ações da organização, como monitoramento de indicadores de RH e ações preventivas, podem ter grande impacto nesse indicador.

Qual o VCMH de 2021?

O VCMH apurada pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) foi de 27,7% nos doze meses encerrados em setembro de 2021, comparado com os doze meses anteriores, atingindo um novo patamar histórico.

Esse número se deve, entre outros motivos, aos efeitos da pandemia da Covid-19.

Como diminuir os custos com VCMH na empresa? 3 ações

Como você viu, as ações internas voltadas à psicologia organizacional também têm o poder de influenciar nos custos com VCMH da empresa.

Por isso, separamos algumas ações que, além de auxiliar em relação a este indicador, são capazes de promover mais bem-estar geral para a empresa. Confira.

Cuide da Saúde e Segurança no Trabalho

Existem diversas medidas obrigatórias por lei que ajudam a garantir a saúde dos colaboradores da empresa. A SST (Saúde e Segurança no Trabalho) é uma delas.

Ela está associada à CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) e é composta por uma série de programas que acontecem dentro da empresa de acordo com o risco ambiental do trabalho dela.

Por isso, não deixe de conferir quais são necessários na sua organização. Os cinco mais comuns são:

Leia também: Atestados com CID diferentes podem ser somados? O que fazer? [GUIA]

Trabalhe a conscientização na empresa

O cuidado com a saúde ainda é, infelizmente, um tabu, principalmente dentro das empresas. Porém, ao criar um ambiente com segurança psicológica, é possível fortalecer uma cultura que reforça a importância da qualidade de vida.

Então, para diminuir o gasto com o VCMH e aumentar a saúde dos colaboradores, é essencial reforçar um estilo de vida saudável e preventivo.

Algumas ações que podem ajudar a empresa nesse sentido são:

  • Distribuir informativos sobre doenças comuns, como diabetes, hipertensão, depressão, ansiedade, etc, e como tratá-las;
  • Incentivar a prática de exercícios;
  • Conscientizar e dar a abertura para que os colaboradores compareçam a consultas e exames preventivos;
  • Auxiliar o cuidado da saúde familiar na empresa.

Invista em programas de qualidade de vida no trabalho

Uma maneira de assegurar maior saúde entre o time é tendo um ambiente de trabalho saudável.

A partir disso, é possível garantir bem-estar, engajamento e produtividade, além da sensação maior de pertencimento.

Portanto, um dos primeiros passos para dar continuidade a essa tarefa é analisar a situação atual da organização. Os números de atestados são altos? E o de doenças ocupacionais

A partir disso, é possível seguir para a definição de objetivos, como, por exemplo, melhorar o indicador de absenteísmo ou os gastos com planos de saúde.

Assim, os planos de ação são individuais e dependem da situação de cada empresa. Afinal, cada negócio e equipe são diferentes. Entretanto, existem alguns exemplos de atividades que podem compor esse programa de qualidade de vida.

Podem conter atividades físicas, alimentação saudável, saúde mental, desenvolvimento pessoal e profissional, trabalho remoto e horário flexível, lazer e cultura.

A fim de te ajudar nessa tarefa, te convidamos a conhecer a OrienteMe. Para iniciar ações voltadas ao fortalecimento da situação psicológica e nutricional da empresa, a equipe da OrienteMe mede quais os níveis emocionais atuais da empresa

A partir disso, a equipe de RH ganha acesso ao Portal Corporativo OrienteMe, um painel que reúne várias informações sobre a saúde dos trabalhadores, como principais temas tratados nos atendimentos e níveis emocionais (estresse, depressão e ansiedade).

Se quiser saber mais sobre como podemos ajudar a sua empresa a ter mais bem-estar e diminuir os gastos com o VCMH, confira a nossa página para empresas.

Leia também: Feedback positivo: o que é, como fazer, exemplos e 4 técnicas para aplicar!

Conte com a OrienteMe para diminuir os gastos com VCMH e sinistralidade

Somos uma plataforma que conecta pessoas a uma vida mais saudável por meio de benefícios empresariais de psicoterapia e orientação nutricional online.

Portanto, oferecemos uma solução para que você estimule hábitos mais saudáveis entre os colaboradores da sua empresa. Dessa forma, é possível reduzir riscos de doenças ocupacionais (sejam mentais ou físicas) e, por consequência, manter um uso equilibrado do plano de saúde.

Ao contratar nossa plataforma, a equipe de RH ganha acesso ao Portal Corporativo OrienteMe, além do atendimento individualizado para cada colaborador e o auxílio do nosso time na promoção de ações que levam o bem-estar da sua empresa a um próximo nível.

Quer conhecer melhor nossos benefícios para a sua organização? Converse com um dos nossos consultores e entenda o que podemos proporcionar à sua empresa!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Mantenha-se informado, e tenha os melhores conteúdos
para seu desenvolvimento diretamente no seu email.

Não se preocupe, prometemos não mandar spam

E-BOOK GRATUITO

e-Book Segurança Psicológica: o guia completo para criar equipes inovadoras​

Nós armazenamos dados temporariamente para melhorar a sua experiência de navegação e recomendar conteúdo de seu interesse.