Qualidade de vida no trabalho

Gestão da diversidade: como fazer? Um passo a passo

Daniela Haidar Chohfi -

A gestão da diversidade é uma ferramenta importante para o fortalecimento da cultura organizacional de uma empresa.

Isso porque, ela diz respeito às diferenças entre as pessoas no dia a dia, como elas são percebidas e como influenciam o comportamento organizacional.

Para as gerações mais novas, esse conceito também é uma necessidade na empresa, que deve ser o mais diversa possível, representando a realidade da sociedade. Mas, para ser efetiva, a gestão da diversidade deve seguir algumas boas práticas.

Esse é um dos tópicos que abordaremos neste artigo. Você também saberá:

  • O que é gestão da diversidade;
  • Exemplos;
  • Qual sua importância;
  • Como trabalhá-la no dia a dia;
  • As etapas de um programa de gestão da diversidade, e mais.

Boa leitura e vamos lá!

O que é gestão da diversidade?

A gestão da diversidade é um planejamento de como, a curto, médio e longo prazo, a empresa incluirá pessoas mais diversas e ações voltadas à diversidade em sua composição. Ou seja, é olhar para o atual quadro de colaboradores e entender como é possível agregar grupos sociais diversos, tornando esse conceito uma base interna.

Esse planejamento vai pensar em todos os momentos dessas pessoas dentro da empresa, desde sua chegada, oportunidades de desenvolvimento e treinamento, permanência, plano de carreira e eventual saída.

Por isso, esse processo se dá como qualquer outra ação estratégica na empresa e conta com:

  • Definição de métricas e objetivos;
  • Calendário de atividades;
  • Mapeamento de melhorias necessárias;
  • Revisão dos resultados alcançados, etc.

Exemplos de gestão da diversidade

Quando falamos sobre a gestão da diversidade, é importante ressaltar sua importância e também a sensibilidade que esse trabalho exige. 

Isso porque, para realizá-lo, é preciso entender que as pessoas vivem realidades diferentes e não têm o mesmo ponto de partida no mercado de trabalho.

Por isso, alguns grupos de pessoas podem precisar de oportunidades específicas para conseguir alcançar certas posições, dadas a história sociocultural do país. É nesse momento que os exemplos de gestão de diversidade são necessários. 

Inclusive, existem negócios e segmentos específicos que se tornaram referências no tema. Para conhecer as organizações que são exemplos e mais se destacam no tema, vale conferir a lista que ranqueou as top 100 empresas em diversidade e inclusão.

A seguir, separamos alguns exemplos práticos de ações de gestão da diversidade para você conferir.

Preocupação com vagas afirmativas

A gestão da diversidade começa na formação da população da empresa. Por isso, dar acesso e se preocupar em promover um time diverso é essencial para que esse conceito seja verdadeiramente uma base na empresa.

Isso porque, uma pesquisa da Harvard Business Review revelou que há um aumento de 17% nos índices de engajamento dos funcionários quando existe a preocupação por parte da organização em construir um ambiente diverso e inclusivo.

Líderes diversos

Um grande equívoco que muitas empresas acabam cometendo no momento de realizar a gestão da diversidade é olhar horizontalmente para a equipe

Ou seja, ainda existe a concepção de que ocupar certos cargos “mais baixos” na hierarquia da empresa com grupos diversos “basta” para promover um ambiente de trabalho saudável e inclusivo.

Entretanto, uma prática necessária relacionada a ambientes mais diversos e inclusivos é a variedade de equipe em todos os níveis e cargos, inclusive porque posições mais altas são mais difíceis de serem alcançadas por minorias.

Portanto, um programa de gestão da diversidade deve olhar para todos esses pontos no momento de planejar as ações.

Políticas de desenvolvimento

O ideal é que toda a empresa pense em maneiras de treinar e desenvolver seus colaboradores. Contudo, para a gestão da diversidade, isso é ainda mais importante.

As ações de desenvolvimento, como programas de treinamento, avaliações de desempenho, entre outras, possibilitam nivelar os conhecimentos e habilidades da equipe

Isso porque, principalmente aqueles pertencentes a alguma minoria costumam ter desafios em acessar as mesmas oportunidades que outros grupos da sociedade.

Por isso, garantir a inclusão desses projetos na empresa é um grande motor da gestão da diversidade, já que faz com que a mudança seja duradoura. Dessa forma, esse tipo de preocupação também colabora com o engajamento do time, que vê a valorização da empresa em relação ao seu desenvolvimento.

Leia também: Dinâmica de grupo: o que é e 9 exemplos para aplicar na empresa (+ bônus)

Qual a importância da gestão da diversidade?

A gestão da diversidade é uma das principais ferramentas que colaboram com o aumento da segurança psicológica dentro da organização. 

Isso porque, esse é um conceito que faz com que equipes sintam-se verdadeiramente confortáveis em seu ambiente, contribuindo com a produtividade, inovação, engajamento e confiança no trabalho, levando a empresa ao sucesso.

Inclusive, conceitos como a segurança psicológica são a base dos resultados de grandes empresas como Google e Microsoft, tamanhos são seus benefícios.

Sendo assim, ao valorizar e incentivar times diversos, a organização demonstra que os aprecia verdadeiramente pelo seu trabalho e entende o papel social desse tipo de posicionamento.

Portanto, essas ações impactam positivamente em diversos indicadores de RH e em outros pontos importantes, como:

  • Diminui o turnover (rotatividade) na empresa;
  • Ajuda a reter talentos e a melhorar a imagem da organização;
  • Contribui com a produtividade do time;
  • Cria equipes mais criativas;
  • Fortalece a pluralidade de opiniões e a abertura à inovação;
  • Colabora com a diminuição de conflitos no trabalho;
  • Aumenta a qualidade de vida no trabalho;
  • Colabora com uma boa comunicação entre equipes.

Ainda, é importante ressaltar que a gestão da diversidade nas organizações se tornou uma exigência dos grupos sociais, e determina muito qual será a percepção do mercado sobre a marca.

Em seu Ted, o ex-atleta paraolímpico e executivo Guilherme Bara fala sobre como é possível usar a diversidade e inclusão como uma ferramenta de respeito e valorização das singularidades de cada um.

Leia também: Síndrome de Burnout: o que é, causas, sintomas e muito mais

Como trabalhar a gestão da diversidade? 

As ações de diversidade e inclusão nas empresas são o grande impulsionador da gestão da diversidade, pois são elas que trazem mudanças efetivas no dia a dia

Porém, para iniciá-las, é preciso ter certeza da situação atual da empresa e suas possibilidades, para que o plano exercido realmente traga resultados.

Para te ajudar a se preparar para essa tarefa, separamos 5 etapas simples para que você consiga montar um programa de gestão da diversidade com base nas necessidades da sua empresa.

5 etapas de um programa de gestão da diversidade

1 – Mapeamento

É importante lembrar que a gestão da diversidade vai se importar com toda a permanência de colaboradores na empresa. 

Essa tarefa começa com a atração de talentos, atingindo as políticas de benefícios e remuneração, plano de carreira e outros passos dentro da empresa.

Por isso, uma das etapas que sugerimos para o seu programa de gestão da diversidade é olhar para todos esses momentos e identificar onde estão as lacunas que podem ser preenchidas com ações voltadas para a diversidade, principalmente em relação à qualidade de vida no trabalho.

2 – Pesquisa com os colaboradores

Por mais que os dados anteriores possam fornecer informações valiosas, saber o feedback diretamente dos colaboradores é tão importante quanto eles.

Assim, as pesquisas sobre as ações de gestão da diversidade podem e devem fazer parte do calendário de ações proposto. 

Ainda, é necessário que as respostas sejam o mais sinceras possível para que o processo seja efetivo. Por isso, uma boa ideia nesse momento é criar formulários anônimos.

Nesse sentido, algumas perguntas que podem fazer parte são:

  • Para você, qual a importância da diversidade e inclusão na empresa?
  • Você acha que a empresa tem políticas eficazes para lidar com qualquer demonstração de preconceito?
  • Você acha que nossos líderes e gestores estimulam a diversidade e inclusão no dia a dia?
  • Até agora, qual ação mais fez a diferença?
  • O que você mudaria na maneira com que conduzimos a gestão da diversidade na empresa?

3 – Definição de indicadores e metas

Após entender mais a fundo qual a realidade da empresa, é preciso pensar assertivamente sobre o que pode ser feito para dar início à gestão da diversidade.

Neste momento, uma tarefa importante é definir indicadores e metas. Assim, eles ajudarão a guiar o trabalho feito e a entender se todas as ações propostas estão trazendo retornos.

4 – Plano de ação e execução

Assim como explicamos na definição do conceito, a gestão da diversidade é um projeto a curto, médio e longo prazo. O importante nesse passo é entender que as ações escolhidas devem ser efetivas e vir como resposta às necessidades mapeadas.

Portanto, é preciso dividir as prioridades em níveis e ser honesto com o que é possível ser realizado na empresa.

Um exemplo de ações que podem conter no programa de gestão da diversidade é:

  • Curto prazo: treinamento e conscientização sobre o tema;
  • Médio prazo: revisão de processos seletivos e abertura de vagas afirmativas;
  • Longo prazo: plano de aceleração de líderes diversos.

A partir disso, é hora de dar início às ações.

5 – Análise dos resultados

Como qualquer outro processo na empresa, a gestão da diversidade é um processo em constante aprimoramento. Inclusive, nesse caso, esse é um fator ainda mais importante, considerando que esse é um dos passos para que a diversidade e inclusão faça parte mais naturalmente do dia a dia das empresas.

Portanto, nesta etapa, é feita toda a revisão do que aconteceu nos momentos anteriores, se as ações trouxeram resultados, etc.

É possível contar com a ajuda dos líderes para identificar os maiores pontos de sucesso ou melhoria e ir adaptando as propostas.

Assim, o importante é lembrar que a gestão da diversidade fortalece um conceito essencial para times de sucesso: o bem-estar no trabalho. Ao ter isso como centro, é possível criar equipes verdadeiramente felizes e empresas de sucesso.

Conte com a orienteme para promover um ambiente de trabalho com qualidade de vida!

Como você viu,  a qualidade de vida no trabalho anda lado a lado com as ações para promover a gestão da diversidade.

Isso porque, a cada dólar que as empresas investem em ações voltadas à saúde, elas ganham até quatro dólares de retorno. Porém, sabemos que nem sempre é fácil pensar e estruturar esses projetos, principalmente aqueles voltados à diversidade e inclusão nas empresas.

A orienteme pode te ajudar nessa missão. Somos uma plataforma que conecta colaboradores a uma vida mais saudável por meio de psicoterapia e orientação nutricional online. 

Além disso, ajudamos organizações a sensibilizarem o time, promoverem treinamentos, rodas de conversas, eventos e outras ações voltadas ao desenvolvimento e bem-estar, que podem abordar assuntos de interesse, como os que abordamos neste artigo.

Ao contratar a plataforma para a sua empresa, os trabalhadores ganham acesso a profissionais de psicologia e nutrição certificados e experientes. Além disso, o time da orienteme, além de acompanhar o bem-estar dos colaboradores, caminha junto à sua empresa para promover ações constantes que potencializam ainda mais a saúde dos funcionários como um todo.

E mais: a equipe de RH tem acesso ao Portal Corporativo, um painel que permite acompanhar a evolução de diversos indicadores, como índices de estresse, principais temas tratados e muito mais!

Quer evoluir e desenvolver os seus colaboradores com o apoio da orienteme? Entre em contato com um de nossos consultores e entenda como podemos ajudar o seu negócio!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Mantenha-se informado, e tenha os melhores conteúdos
para seu desenvolvimento diretamente no seu email.

Não se preocupe, prometemos não mandar spam

Mais sobre Saúde Ocupacional

Importância de treinamentos sobre gerenciamento de estresse para equipes

Atuação estratégica do RH pode evitar transtornos mentais relacionados ao trabalho

Doenças mentais incapacitantes para o trabalho

E-BOOK GRATUITO

e-Book Segurança Psicológica: o guia completo para criar equipes inovadoras​