Orienteme Saúde Ocupacional e Bem Estar corporativo

Qualidade de vida no trabalho

5 passos eficientes para criar um programa de treinamento (+ exemplos e tipos)

Daniela Haidar Chohfi -

Seja você líder ou profissional de RH, já deve ter se deparado com a tarefa de estruturar um programa de treinamento para a empresa.

Isso porque, cada vez mais os profissionais têm se preocupado com a carreira e, assim, esperado que a organização possa colaborar com esse desenvolvimento. Da mesma forma, os negócios têm muito a ganhar ao treinar seus funcionários.

Porém, como você deve saber, de nada adianta fazer um programa de treinamento se ele não trouxer bons resultados. 

Por isso, neste artigo, te mostraremos tudo que você deve saber sobre o assunto e o passo a passo para montar um planejamento eficaz e desenvolver o seu time. Vamos lá!

O que é um programa de treinamento?

Como o próprio nome introduz, um programa de treinamento é uma iniciativa composta por uma série de atividades que aprimoram habilidades e técnicas específicas entre o time.

Diferente de treinamentos periódicos, essa iniciativa conta com um planejamento a longo prazo e, portanto, pode ajudar a desenvolver mais de um ponto na equipe. Assim, essa prática pode se voltar a três pilares de aprimoramento:

  • Conhecimentos
  • Habilidades
  • Atitudes

Esses pontos, que formam a sigla CHA, enquadram os diferentes tipos de informações que podem ser treinadas na empresa. Então, costumamos dizer que os conhecimentos são noções mais técnicas no dia a dia (hard skills), como a operação de uma ferramenta ou de um saber específico.

Já as habilidades e as atitudes dizem respeito às soft skills que agregam à atuação daquele profissional. Alguns exemplos de habilidades são liderança, comunicação, inteligência emocional e organização. 

Ainda, algumas atitudes que podem ser treinadas são a resiliência, a empatia, entre outras que são muito úteis, principalmente para times com rotinas intensas.

Assim, todos esses aprimoramentos representam um grande ganho para as empresas. Como mostra uma pesquisa feita pelo Huffington Post, empresas que investem em treinamento apresentam uma margem de lucro 24% maior do que as que não o fazem.

Quais os objetivos de um programa de treinamento?

Os treinamentos, em geral, tem o objetivo de desenvolver o time ou capacitá-lo, mas também podem ter outras particularidades. Isso porque, existem diversos tipos de treinamentos, como você verá adiante, e essa escolha também está relacionada ao seu propósito.

Além disso, alguns outros momentos que podem exigir treinamentos na empresa são:

  • Onboarding de novos funcionários;
  • Capacitação para alguma promoção ou novo cargo;
  • Desenvolvimento de habilidades necessárias no dia a dia;
  • Atualização em relação a ferramentas e técnicas novas no mercado;
  • Colaboração com o plano de carreira e o desenvolvimento profissional da equipe.

Ainda, as organizações costumam utilizar programas de treinamento principalmente para desenvolver lideranças ou habilidades interpessoais. 

Isso porque, por mais que os colaboradores tenham as habilidades técnicas necessárias para desempenhar suas funções, muitas empresas vêm diversos benefícios em desenvolver soft skills entre o time, como mostram os dados.

De acordo com a pesquisa do O Panorama do Treinamento no Brasil de 2021, o principal conteúdo que as empresas treinam entre seus colaboradores é a liderança, seguido pela boa comunicação.

Leia também: O que é segurança psicológica? Qual a sua importância?

Quais os tipos de programa de treinamento

Existem diversos tipos de programa de treinamento e a escolha deles depende dos objetivos da empresa e do momento em que são aplicados. Por serem ótimas ferramentas para auxiliar a psicologia organizacional na empresa, são versáteis e podem ser incluídas no dia a dia. 

Separamos alguns tipos para você conhecer melhor. Eles são:

  • Onboarding;
  • Treinamento técnico;
  • Treinamento comportamental ou para desenvolvimento de soft skills;
  • Treinamento motivacional;
  • Treinamento para liderança.

1 – Programa de treinamento de onboarding

O treinamento de onboarding é um dos tipos mais comuns na empresa. Ele é usado para integrar e apresentar a empresa, processos e outras características da organização a novos colaboradores.

Esse modelo pode contar com diversos participantes e ser feito a partir de dinâmicas de grupo

Em geral, sua execução conta com uma apresentação geral sobre a empresa, seus produtos, a equipe, a área a qual o colaborador irá pertencer, os softwares utilizados, etc. 

É importante que o novo integrante tenha todas as informações e ferramentas disponíveis para que seu processo de adaptação seja o melhor possível, por isso a relevância desse tipo de programa de treinamento.

2 – Programa de treinamento técnico 

Esse tipo de programa de treinamento visa desenvolver as habilidades técnicas (hard skills) dos colaboradores. Podem ser desde ferramentas a uma nova técnica ou conhecimento que chegou no mercado.

Por exemplo, vamos dizer que o líder ou o departamento de RH identificou a necessidade de treinar a equipe de vendas em relação a um novo funil que pode gerar maiores conversões. 

Nesse caso, o tipo de programa de treinamento utilizado será mais técnico.

3 – Programa de treinamento comportamental ou para desenvolvimento de soft skills

Os treinamentos comportamentais servem para aperfeiçoar as soft skills. A necessidade deles nem sempre quer dizer que a equipe tenha uma conduta inadequada, mas que é preciso deixá-los “na mesma página”.

Com esse tipo de programa de treinamento, é possível desenvolver, por exemplo, comunicação no trabalho, criatividade, resiliência, empatia, entre outros saberes muito úteis para todos os profissionais.

Em seu Ted, André Luiz Davila fala mais sobre essas diferenças do aprendizado convencional frente às necessidades das empresas em relação a soft skills, ensinando como lidar com elas. Confira!

4 – Programa de treinamento motivacional;

Essa categoria está bastante ligada à motivação e ao engajamento da equipe, contribuindo também com o bem-estar no trabalho. Por isso, é mais comum que aconteça menos vezes dentro da empresa, mas ainda é muito importante.

Para que seja efetivo, deve abranger os mais diversos times da empresa e reforçar os valores, a cultura e a missão da empresa. É, então, uma ótima oportunidade para reforçar a importância e o impacto do trabalho realizado pela equipe.

Além disso, é possível trazer palestrantes de fora da empresa ou promover atividades como programas de reconhecimento para motivar os colaboradores.

5 – Programa de treinamento para liderança.

Muitas vezes o programa de treinamento para liderança na empresa se aproxima do formato de um PDI (Plano de Desenvolvimento Individual). 

Isso porque, os líderes devem ser constantemente capacitados, principalmente em habilidades interpessoais, já que lidam com equipes diversas e influenciam diretamente na autoestima no trabalho e na motivação dos colaboradores.

Apesar da crença popular, a liderança nem sempre é uma habilidade nata, mas pode – e deve – ser desenvolvida. Afinal, um mau líder pode destruir bons profissionais, e um programa de treinamento eficaz pode ajudar a evitar isso.

Leia também: O que é Síndrome de Burnout? Quais os sintomas? [GUIA]

Quais os desafios de estruturar um programa de treinamento para colaboradores?

Muitos dos desafios que aparecem ao estruturar um programa de treinamento podem passar despercebidos na rotina ou nem serem vistos como problemas. 

Portanto, conhecê-los é o primeiro passo para evitá-los e aproveitar a maior eficácia desse tipo de programa.

Continuidade dos aprendizados

Como o próprio conceito indica, o programa de treinamento deve ser uma ação a longo prazo na empresa. Porém, mais do que isso, é preciso certificar-se de que os conhecimentos aprendidos realmente serão usados na rotina dos colaboradores.

Então, por se preocupar com a execução do programa de desenvolvimento, a pessoa responsável por ele nem sempre se atenta a esse ponto, o que faz com que a atividade não atinja seu objetivo completamente.

Portanto, no momento de montar o programa de treinamento, é importante se perguntar:

  • Esses conhecimentos são aplicáveis a curto, médio ou longo prazo?
  • Eles agregam à rotina da empresa?
  • São técnicas acessíveis a todos?

Motivação a longo prazo

Sabemos que eventos e outras iniciativas diferentes na empresa podem dar aquele “gás” no time, mas e depois?

Por isso, é necessário certificar-se de que os aprendizados sejam sempre reforçados na empresa e que façam parte da rotina do time. Dessa forma, você não conta só com a “animação do momento”.

Já que a ideia é treinar a equipe, queremos que o impacto seja certeiro e duradouro. Esses efeitos também têm repercussão, a longo prazo, na confiança no trabalho.

Decisão do tema e frequência

Principalmente para quem está conhecendo o tema, pode ser difícil começar. Um dos erros mais comuns é se equivocar na escolha do programa de treinamento ou abordar assuntos que não são necessários.

Especialmente quando o número de colaboradores a serem treinados é grande, é preciso garantir que a mensagem possa ser aproveitada por todos. 

Como elaborar e aplicar um programa de treinamento? 5 passos

Você já conferiu como os programas de treinamento podem variar de acordo com o momento e as necessidades das empresas. Entretanto, alguns passos práticos podem te ajudar nessa tarefa e garantir treinamentos eficientes para o time.

1 – Identifique os pontos de melhoria

A boa execução desse primeiro passo define quais serão os resultados das outras fases, por isso sua importância.

Além da sua percepção e a de outros líderes sobre a necessidade de treinamento, também é válido pedir sugestões e entender quais pontos os próprios colaboradores acreditam que precisam evoluir.

É possível adquirir essas informações por meio de pesquisas, questionários e até mesmo usar dados de avaliações de desempenho.

2 – Planeje a curto, médio e longo prazo

Em geral, ao montar um programa de treinamento, o ideal é pensar em categorias e ir destrinchando quais conhecimentos podem ser aprimorados a partir dela.

Portanto, como a proposta do programa de treinamento é ser algo contínuo, é interessante selecionar entre dois e três temas e aprimorar a equipe a partir deles.

Assim, você pode pensar em como distribuir esse conhecimento. É importante que aquilo que é de maior necessidade na empresa seja apresentado o quanto antes, mas você também pode complementar o tema com outros conhecimentos.

Por exemplo, vamos supor que um dos pilares do seu programa de treinamento seja a produtividade. Nesse caso, você pode falar sobre:

  • O que é a produtividade;
  • Qual a diferença entre ela e a produtividade tóxica;
  • Dicas de planejamento e organização;
  • Quais as maiores distrações escondidas no dia a dia;
  • Ferramentas e técnicas para ter um maior desempenho na rotina.

Não existe um tempo limite ou algo definido para a duração de um programa de treinamento, mas você deve seguir as prioridades para o seu time.

3 – Pense em metodologias diversificadas

No cotidiano dos negócios, muitos colaboradores podem ver o aprimoramento como algo monótono ou até maçante. Isso porque, essa ideia de desenvolvimento costuma ser confundida com palestras, mas vai muito além disso.

Para que o seu programa de treinamento seja o mais efetivo possível, procure variar as metodologias aplicadas e criar momentos diferenciados na empresa

Dessa forma, além de melhorar a experiência, é possível estimular até mesmo a capacidade de flexibilidade cognitiva dos colaboradores, ao propor dinâmicas mais criativas.

4 – Mantenha o treinamento o mais participativo possível

Contar com a colaboração da equipe na hora do programa de treinamento é uma ótima forma de estreitar laços e fazer o momento ser ainda mais marcante.

Dessa maneira, também é possível desenvolver habilidades coletivas e integrar times. Se o seu objetivo é propor uma gestão mais colaborativa, por exemplo, os treinamentos com grandes grupos são uma boa opção.

Além disso, uma ótima prática é propor que, com o tempo, os colaboradores apliquem e participem cada vez mais ativamente das atividades. Isso pode acontecer por meio de trocas de experiências e outras práticas.

5 – Avalie o programa de treinamento e aplique melhorias

Por mais que conte com um planejamento fixo, um bom programa de desenvolvimento sempre é revisto e atualizado com o tempo.

Isso porque, o mercado está em constante evolução e sempre surgem novas técnicas e práticas que podem agregar valor no dia a dia.

Portanto, ao planejar esse tipo de aprimoramento na sua empresa, não deixe de se atualizar sempre sobre o assunto e propor melhorias.

Como avaliar a eficácia de um programa de treinamento?

Como você viu, existem diversas práticas que ajudam a tornar a experiência de promover um programa de treinamento o melhor possível.

Porém, tão importante quanto uma ótima execução, é saber e observar os efeitos do desenvolvimento na equipe

Assim, medir esses resultados é a dúvida de muitos profissionais, mas essa tarefa pode ser mais simples a partir de algumas dicas:

  • Defina os principais indicadores de RH que podem evidenciar essa mudança no dia a dia e observar as mudanças deles após o programa de treinamento;
  • Contar com feedbacks da equipe sobre o processo e as mudanças no dia a dia após a ação;
  • Promover rodas de conversa sobre o assunto e propor que os colaboradores compartilhem suas experiências com os novos aprendizados e o que estão colocando em prática. 

Essas dicas também são maneiras de manter o desenvolvimento sempre em movimento na empresa.

Conte com a OrienteMe para ajudar a desenvolver a sua empresa!

Como você viu, é muito benéfico que as organizações invistam em ações para desenvolver seus colaboradores. Uma outra maneira de desenvolver a equipe individualmente é oferecer acesso à terapia e ao autoconhecimento.

Isso porque, investir no desenvolvimento pessoal e no bem-estar físico e mental também é uma maneira de evoluir o time.

Saiba que, a cada dólar que as empresas investem em ações voltadas à saúde, elas ganham até quatro dólares de retorno. Porém, sabemos que nem sempre é fácil pensar e estruturar esses projetos. 

Saiba que a OrienteMe pode te ajudar nessa missão. Somos uma plataforma que conecta colaboradores a uma vida mais saudável por meio de psicoterapia e orientação nutricional online.

Ao contratar a plataforma para a sua empresa, os trabalhadores ganham acesso a profissionais de psicologia e nutrição certificados e experientes. Além disso, o time da OrienteMe, além de acompanhar o bem-estar dos colaboradores, caminha junto à sua empresa para promover ações constantes que potencializam ainda mais a saúde dos funcionários como um todo.

E mais: a equipe de RH tem acesso ao Portal Corporativo, um painel que permite acompanhar a evolução de diversos indicadores, como índices de estresse, principais temas tratados e muito mais!

Interessou-se pela nossa plataforma e quer conhecê-la melhor? Entre em contato com um de nossos consultores e entenda como podemos ajudar o seu negócio!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Mantenha-se informado, e tenha os melhores conteúdos
para seu desenvolvimento diretamente no seu email.

Não se preocupe, prometemos não mandar spam

Mais sobre Saúde Ocupacional

Importância de treinamentos sobre gerenciamento de estresse para equipes

Atuação estratégica do RH pode evitar transtornos mentais relacionados ao trabalho

Doenças mentais incapacitantes para o trabalho

E-BOOK GRATUITO

e-Book Segurança Psicológica: o guia completo para criar equipes inovadoras​