Qualidade de vida no trabalho

Doença do trabalho e doença profissional são o mesmo? Como identificar e prevenir? [GUIA]

Daniela Haidar Chohfi -

Qualquer doença do trabalho representa um grande risco à saúde da equipe e uma grande preocupação aos profissionais que trabalham com psicologia organizacional.

Essa situação é ainda mais séria se considerarmos quão comum esse problema é.

Segundo dados do Observatório de Saúde e Segurança do Trabalho (SmartLab), da OIT e do Ministério Público do Trabalho (MPT), o Brasil registrou 2,5 mil óbitos e 571,8 mil Comunicações de Acidente de Trabalho (CATs) em 2021. Esses números representam um acréscimo de 30% em relação ao ano anterior

Portanto, zelar por um ambiente de trabalho saudável, pela segurança e pelo bem-estar da equipe são as principais ações capazes de evitar um caso de doença do trabalho.

Por isso, neste artigo responderemos as principais perguntas sobre o assunto e apresentaremos maneiras de afastar as doenças ocupacionais da empresa. Você também entenderá:

  • O que é doença do trabalho;
  • Qual sua diferença em relação às doenças profissionais e às doenças ocupacionais;
  • Como identificá-las;
  • Exemplos de doença do trabalho;
  • Como prevenir, e mais.

Boa leitura!

O que é doença do trabalho?

De acordo com a lei 8.213/1991, a doença do trabalho é definida como aquela “adquirida ou desencadeada em função de condições especiais em que o trabalho é realizado e com ele se relacione diretamente”. 

Portanto, estão ligadas a cada risco ambiental do trabalho, de acordo com as funções realizadas na empresa.

Ou seja, para ser considerada doença do trabalho, a enfermidade precisa estar relacionada aos perigos do ambiente da empresa, às condições da atividade exercida ou à função em si

Por exemplo, vamos supor que um trabalhador atue com elementos químicos e, por conta do tempo de exposição ao material, desenvolve uma reação.

Este problema pode ser caracterizado como uma doença do trabalho.

Porém, como falamos, essa condição também pode estar associada ao local da empresa, e não só às funções diretas. Nesse caso, um exemplo seria uma indústria que solta muitos ativos tóxicos no ar. 

Vamos supor que, com o passar do tempo, alguém que trabalha no escritório da empresa, não necessariamente na fábrica, desenvolva algum problema respiratório, por conta dos poluentes.

Assim, essa situação também configura outro caso de doença do trabalho.

O que não é doença do trabalho?

Não é considerada doença do trabalho qualquer transtorno ou enfermidade que não tenha relação com a função exercida ou suas condições

Alguns exemplos são doenças crônicas ou até mesmo aquelas que já existiam antes da entrada do colaborador na empresa.

Nesses casos, só poderá ser considerada doença do trabalho se a condição já existente antes foi agravada pelo exercício da ocupação.

O que pode desencadear uma doença do trabalho?

Qualquer situação considerada inadequada a um ambiente de trabalho saudável pode causar doenças do trabalho. Assim, alguns motivos podem ser:

  • Condições físicas inadequadas;
  • Trabalho excessivo;
  • Condições psicológicas ruins;
  • Exposição a agentes nocivos.

Para você entender melhor, iremos explicar um pouco sobre cada um.

Condições físicas inadequadas

Podem ser aparelhos e acomodações ruins, falta de equipamentos de segurança, iluminação falha, alta exposição a barulhos, etc.

Esses fatores, inclusive, são responsáveis por boa parte das doenças do trabalho mais comuns, que estão associadas a movimentos repetitivos ou má postura.

Trabalho excessivo

Muitas horas de trabalho podem colaborar tanto para o surgimento de doenças físicas quanto afetar a saúde emocional do funcionário. 

Além disso, de acordo com o regime das leis trabalhistas, o excesso de trabalho também pode representar a chance de processos judiciais para a empresa.

Condições psicológicas ruins

Como uma comunicação inadequada, lideranças ruins, assédio, altos níveis de estresse, pressão constante, etc. Todos esses fatores, com o tempo, podem causar graves consequências à saúde do colaborador. 

Isso é ainda mais grave em ambientes sem segurança psicológica, onde a equipe tem ainda mais riscos de desenvolver transtornos psicológicos.

Dessa forma, ele pode desenvolver uma doença do trabalho, como a Síndrome de Burnout. Inclusive, esse é um grande risco, já que segundo a Associação Nacional de Medicina do Trabalho (Anamt), 3 em cada 10 trabalhadores brasileiros sofrem com o Burnout.

Exposição a agentes nocivos

Como explicamos, empresas que prestam serviços diferentes têm uma variedade de riscos ambientais do trabalho

Por isso, pessoas expostas a agentes nocivos podem, com o tempo, desenvolver um caso de doença do trabalho específico capaz, até mesmo, de resultar em aposentadorias por invalidez.

Assim, como você viu, todos esses motivos caracterizam relações ruins com o trabalho. Uma empresa livre de doenças ocupacionais só acontece ao ressignificar essa associação. Em seu Ted, Alexandre Pellaes fala mais sobre o tema e sobre o papel das pessoas e das empresas nessa mudança. Confira:

Qual a diferença entre doença do trabalho, doença profissional e doença ocupacional 

A doença ocupacional é aquela relacionada ao trabalho em si, ao dia a dia da atividade exercida pelo funcionário. Portanto, ela pode ser incapacitante a médio e longo prazo, se não tratada, como é o caso da ansiedade ocupacional, Síndrome de Burnout, etc.

Já a doença do trabalho diz respeito às condições do ambiente de trabalho. Por isso, esse é um termo mais abrangente, que pode incluir a doença ocupacional. Assim, podemos dizer que uma doença ocupacional é uma doença do trabalho.

Por outro lado, a doença profissional é um termo usado como sinônimo para os dois anteriores.

Exemplos de doença do trabalho

Existem diversos tipos de doença do trabalho, tanto do tipo físico quanto do tipo que afeta a saúde psicológica. Para ilustrar os exemplos, vamos separar entre os dois tipos.

Doenças físicas:

  • Surdez ou perda auditiva;
  • Cegueira ou perda da visão;
  • DORT (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho);
  • LER (Lesão por Esforço Repetitivo);
  • Doenças causadas por agentes externos, como bactérias;
  • Câncer (por conta da exposição a materiais químicos);
  • Asma ocupacional;
  • Dermatose ocupacional.

Doenças ou transtornos emocionais:

Portanto, esses problemas indicam a necessidade de um cuidado integral nas empresas. Isso porque, o próprio regime trabalhista fiscaliza as normas em relação à saúde física dos colaboradores, com diversos programas de qualidade de vida no trabalho sendo necessários.

Porém, visto os números de colaboradores afetados por esses problemas, ainda é necessária maior atenção das empresas à saúde de seus colaboradores. Como mostrou um levantamento divulgado pela Organização Internacional do Trabalho, o número de benefícios acidentários concedidos pelo INSS voltou a disparar em 2021, com um crescimento de 212%.

Sendo assim, é necessária maior conscientização e ações efetivas nas organizações, tanto para prevenção quanto para ação efetiva em relação a esses casos.

Covid-19 é doença do trabalho?

Sim, a Covid-19 pode ser considerada uma doença do trabalho, dentro de determinadas circunstâncias. Para isso, o funcionário deve comprovar que se contaminou dentro do ambiente da empresa ou exercendo funções relacionadas a seu trabalho.

Afastamento por doença do trabalho: como funciona?

Assim como outras enfermidades, uma doença do trabalho pode garantir o direito de afastamento do trabalho ao colaborador.

Em casos de afastamento, a empresa deve garantir o salário desse funcionário até os 15 primeiros dias de afastamento. Se o período de ausência for maior, a partir do 16° dia esses encargos ficam sob a responsabilidade do INSS.

Esse período de afastamento é determinado pelo médico que fez o atestado. Em certos casos, pode ser que o colaborador seja afastado por mais de um tipo de problema. Porém, esses atestados só podem ser somados se tiverem CID diferentes, já que classificações iguais não estendem o direito.

Ainda, em casos muito graves, uma doença ocupacional pode resultar em processos trabalhistas, se comprovado que a empresa tinha consciência dos riscos à saúde do colaborador e não agiu preventivamente.

Por isso, é importante reforçar que as empresas devem sempre cuidar da prevenção e do tratamento da saúde de seus colaboradores, pois as perdas que acontecem em casos de doença do trabalho são muitas.

Como prevenir um caso de doença do trabalho? 4 ações para aplicar

A prevenção de qualquer doença de trabalho necessita de um olhar atento e humanizado da empresa sobre o bem-estar dos colaboradores.

Por isso, as ações só farão a diferença se forem contínuas e realmente eficazes, pensando na proteção da população da organização. Assim, separamos 4 maneiras de prevenir uma doença do trabalho para você já começar a aplicar.

1 – Prevenção no dia a dia

Um ponto muito importante das ações voltadas à prevenção de qualquer doença do trabalho é fazer com que elas não caiam na rotina. Por isso, é necessário tornar o assunto uma rotina na empresa.

É possível fazer isso a partir de comunicações no ambiente de trabalho e, principalmente, na maneira com que os líderes e o departamento de RH lida com a saúde no dia a dia.

Portanto, sempre que possível, promova rodas de discussão, dinâmicas e realmente conscientize o time sobre o assunto.

Da mesma forma, é necessário criar um canal de comunicação aberto com o time, que conte com feedbacks positivos, negativos e construtivos sobre a saúde e segurança na empresa.

2 – Fiscalização de ambientes de trabalho e equipamentos

A checagem do estado dos aparelhos, equipamentos e acomodações da empresa é de extrema importância para garantir a saúde dos colaboradores e evitar alguma doença do trabalho.

Para isso, é preciso, como mencionamos, avaliar os riscos que cada função oferece e quais seriam ferramentas necessárias para cada atividade.

Você pode encontrar essas especificações através de pesquisas rápidas, manuais e livros. Também é interessante perguntar aos próprios colaboradores como estão suas condições de trabalho, se eles sentem falta de algo ou se há alguma situação do dia a dia deles que representa risco.

Outra forma de fazer com que essa ação seja efetiva é mantendo contato frequente com os líderes das áreas sobre o tema de saúde e segurança na empresa. Eles, mais do que ninguém, saberão comunicar as necessidades do time.

3 – Capacite seus colaboradores e realize os programas de saúde obrigatórios

Programas de treinamento podem ser de grande ajuda no momento de conscientizar os colaboradores sobre os riscos do ambiente de trabalho, boas práticas e protocolos de segurança.

Ainda, a empresa deve estar atenta aos programas de saúde obrigatórios de acordo com cada categoria da empresa. Ou seja, cada organização, conforme o serviço que desempenha, possui obrigações diferentes em relação à lei.

Assim, a conformidade deles na empresa é de extrema importância, já que são formas de conscientizar, prevenir e engajar os colaboradores em relação à saúde e segurança no trabalho.

Alguns desses programas são:

4 – Acesso a benefícios de saúde e bem-estar

Uma das formas de a empresa colaborar com a qualidade de vida no trabalho é demonstrar que realmente se importa com a saúde do colaborador, levando o bem-estar para além do ambiente e do comportamento organizacional.

Por isso, uma boa ideia é rever os benefícios oferecidos pela empresa e analisar se fazem sentido de acordo com as necessidades dos colaboradores.

Portanto, uma ótima maneira de a empresa melhorar o seu ambiente e apoiar seus colaboradores nesse sentido é oferecendo acesso a benefícios que que proporcionem psicoterapia, nutrição e educação física, pois esses pilares equilibram a vida do colaborador e os ajudam a lidar com os desafios do dia a dia.

 Dentre essas possibilidades, estão aquelas que oferecem suporte e acompanhamento completo para a saúde do colaborador, como a orienteme.

Para isso, um dos nossos primeiros passos é realizar um mapeamento relacionado à saúde física, nutricional e física dos colaboradores, identificando casos com maior risco e os principais temas que eles têm interesse em tratar.

A partir dos resultados obtidos, ajudamos os RHs a visualizarem essas informações a partir de um painel corporativo com indicadores exclusivos. Com a ajuda do time orienteme, você também saberá quais as melhores ações para prevenir e agir ativamente em cada caso dentro da empresa.

Para saber mais sobre como a orienteme equilibra os pilares que formam um time saudável em apenas uma solução, olhando para os pontos mais sensíveis da sua equipe, acesse a nossa página para empresas.

Acesse a nossa página para empresas e entenda mais!

Como agir após o diagnóstico de doenças do trabalho e doença profissional?

Ao ter um diagnóstico de doença do trabalho na empresa, uma das primeiras ações a se fazer é afastar o colaborador da organização. Esse tempo será determinado principalmente pelo atestado médico, de acordo com o CID apresentado.

Sendo assim, outras ações que a empresa pode tomar dizem principalmente respeito a prevenir e impedir que casos semelhantes se repitam na empresas. Portanto, para ter uma equipe sempre saudável e produtiva, a preocupação com a saúde e bons hábitos no dia a dia deve ser uma base na organização.

Conte com a orienteme para potencializar a saúde da sua empresa

A saúde mental no trabalho é composta por diversos fatores, mas principalmente pelo equilíbrio emocional, nutricional e físico. Por isso, uma das principais ações que a sua empresa pode fazer para potencializar o time é oferecer possibilidades de evolução nesse sentido. 

Afinal, uma equipe desequilibrada não consegue dar o seu melhor, o que afeta diretamente os resultados de toda a empresa e os principais indicadores de RH.

A orienteme é a opção ideal para te ajudar nesta tarefa. Somos uma plataforma de gestão de saúde corporativa que potencializa equipes por meio de psicoterapia, orientação nutricional e orientação física, porque só é possível ter saúde e alta performance ao olhar a saúde de maneira integral e individual.

Ao contratar a plataforma para sua empresa, os trabalhadores ganham acesso a profissionais de psicologia, nutrição e orientação física com certificação e experiência, além de um mapeamento completo feito pelos indicadores estratégicos da orienteme, que identificam como está a situação atual da saúde dos seus colaboradores. 

A equipe de RH tem o Portal Corporativo, um painel que permite acompanhar a evolução de diversos indicadores que ajudam a traçar estratégias assertivas, a diminuir os níveis de absenteísmo e sinistralidade, e a aumentar a produtividade, entre outros!

A partir disso, você conta com a orienteme para conectar seus colaboradores com os melhores profissionais em cada caso a ser tratado, além de uma equipe pronta para te ajudar a entender os indicadores de saúde da sua empresa e estar ao seu lado na promoção de ações assertivas.

Interessou-se pela nossa plataforma, mas quer conhecê-la melhor? Entre em contato com um de nossos consultores e entenda como podemos ajudar sua empresa e sua equipe!

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Mantenha-se informado, e tenha os melhores conteúdos
para seu desenvolvimento diretamente no seu email.

Não se preocupe, prometemos não mandar spam

Leia mais

Saúde e Direitos das Mulheres no Trabalho

Obesidade: como abordar assunto no trabalho

Qual o papel do RH na prevenção das ISTs?  

E-BOOK GRATUITO

e-Book Segurança Psicológica: o guia completo para criar equipes inovadoras​